Bola de fogo vista no céu do Pará e do Ceará era lixo espacial

1 min de leitura
Imagem de: Bola de fogo vista no céu do Pará e do Ceará era lixo espacial
Imagem: BRAMON/Reprodução
Avatar do autor

Um objeto misterioso foi visto cortando o céu em várias cidades dos estados do Pará e do Ceará na noite dessa terça-feira (16), deixando os moradores curiosos em relação à sua origem. Houve quem dissesse se tratar de um cometa, asteroide, meteoro, satélites Starlink e até algo de outro planeta, conforme os comentários nas redes sociais.

Mas de acordo com a Rede Brasileira de Observação de Meteoros (BRAMON), nenhum destes palpites está correto. O objeto voador que em alguns momentos se parecia com uma bola de fogo era na verdade lixo espacial reentrando na atmosfera terrestre.

Baseada nos relatos das testemunhas, nas imagens compartilhadas e em vídeos de câmeras do serviço Clima ao Vivo registrados em Belém (Pará), onde grande parte do objeto se desintegrou, e em Fortaleza (Ceará), a organização concluiu que se tratava dos restos de um equipamento colocado em órbita. Algumas das imagens usadas na análise estão no vídeo abaixo:

A BRAMON conseguiu identificar o possível objeto que causou o fenômeno visto em partes das regiões Norte e Nordeste: NORAD 33058, cujos dados orbitais indicavam um perigeu muito baixo na manhã de terça. Segundo a rede, ele estaria em trajetória semelhante à bola de fogo e passando próximo à região quando foi observado na capital paraense.

Foguete lançado em 2008

O objeto em questão é uma parte que se soltou do foguete Ariane 5, como aponta a BRAMON. A peça, chamada Sylda, possibilita o lançamento de dois satélites na mesma missão, fazendo a separação das cargas no compartimento da espaçonave.

A Sylda fica no último estágio do foguete.A Sylda fica no último estágio do foguete.Fonte:  BRAMON/Reprodução 

Ele integrava o foguete francês que fez parte de uma missão lançada na Guiana Francesa no dia 12 de junho de 2008. Após concluir seu trabalho, a Sylda foi descartada e orbitou a Terra por mais de 10 anos, reentrando na atmosfera agora, a uma velocidade de 7,16 km/s, conforme a entidade.

Fontes

Bola de fogo vista no céu do Pará e do Ceará era lixo espacial