Covid-19: clínicas privadas terão vacina só no 2º semestre

1 min de leitura
Imagem de: Covid-19: clínicas privadas terão vacina só no 2º semestre
Imagem: Johnson & Johnson
Avatar do autor

Em entrevista publicada no jornal O Globo, a diretora científica da ABCVAC (Associação Brasileira das Clínicas de Vacinas), Márcia Faria Rodrigues, afirmou que a expectativa das clínicas particulares de imunização em receber doses de vacina contra o novo coronavírus para comercialização é de que o produto só esteja disponível no segundo semestre do ano que vem.

Conforme a médica, em função da imensa demanda do setor público de praticamente todos os países do mundo, não é possível, e nem faz sentido, tentar competir com os governos por doses da vacina, pois uma distribuição na rede privada hoje não iria garantir que a vacina chegue primeiro em quem precisa.

Antes que as campanhas de vacinação efetivamente comecem e haja uma definição de alguns governos sobre as suas reais demandas, é impossível quantificar até mesmo quais fabricantes terão excedentes das vacinas que possam ser direcionadas para as clínicas privadas.

O cenário das vacinas no Brasil

Fonte: Pfizer/DivulgaçãoFonte: Pfizer/DivulgaçãoFonte:  Pfizer 

Embora o governo federal tenha anunciado, na última terça-feira (2), que a campanha de vacinação no Brasil vai ter início com um grupo restrito que inclui profissionais de saúde e idosos acima de 75 anos, não ficou claro ainda quais das dez vacinas atualmente em fase final de testes o País pretende importar.

No caso da Pfizer, do Reino Unido, única vacina que já obteve autorização e terá o processo de imunização iniciado naquele país, a farmacêutica cobra uma definição do Ministério da Saúde para decidir sobre a compra. A oferta de poucas doses e a necessidade de armazenamento a -70ºC são obstáculos.

O governo Jair Bolsonaro expressa uma preferência pela vacina da Universidade de Oxford, cuja tecnologia está sendo incorporada pela Fiocruz. No entanto, os pesquisadores da vacina inglesa-italiana reconheceram alguns erros nos testes e a necessidade de ampliar os ensaios clínicos.

Essas indecisões fazem com que, somente a aprovação de mais vacinas possa apontar um "direcionamento para as clínicas particulares", afirma a representante da ABCVAC.

Covid-19: clínicas privadas terão vacina só no 2º semestre