Coronavírus: o que é e o que sabemos até agora

2 min de leitura
Imagem de: Coronavírus: o que é e o que sabemos até agora
Avatar do autor

Wuhan, megalópole chinesa com 11 milhões de pessoas, foi o ponto de partida do surto viral causado por um novo tipo de coronavírus. Em dezembro do ano passado, diversos casos de pneumonia começaram a surgir na cidade — contudo, a causa ainda era desconhecida. Até agora, o chamado 2019-nCoV já matou 26 pessoas e infectou 894.

Afinal, o que é o coronavírus?

Trata-se de uma ampla classe de vírus que, normalmente, é responsável pelos resfriados comuns. Contudo, o 2019-nCoV —nova cepa descoberta por cientistas — pode gerar graves problemas respiratórios, sobretudo em crianças e idosos, além de portadores de doenças cardiopulmonares e pessoas com imunidade baixa.

Para refrescar a memória,foi essa classe que levou às epidemias de SARS em 2002 e MERS em 2012.

(Fonte: Kris Gaiato/Reprodução)

Como ele é transmitido?

Nessa matéria aqui, falamos sobre um estudo que levantou a possibilidade de cobras de Wuhan terem sido responsáveis pelas primeiras transmissões. Depois de uma ampla divulgação na mídia, diversos pesquisadores alegaram que o estudo apresenta uma série de falhas.

Na verdade, pesquisas revelaram que o 2019-nCoV estaria ligado a um coronavírus presente em morcegos, mas especialistas acreditam que outro animal — ainda não identificado — serviu de ponte até os humanos.

Além disso, a transmissão entre pessoas foi confirmada. Portanto, deve-se evitar contato direto ou indireto com secreções. Higienizar as mãos com frequência é uma boa forma de prevenir a doença.

41 milhões de pessoas em quarentena

Já havíamos noticiado o fechamento de Wuhan e mais duas cidades chinesas, medida que afetou quase 20 milhões de pessoas. Para evitar que o coronavírus se espalhasse, autoridades mandaram fechar outras cidades próximas, deixando 41 milhões de pessoas em quarentena — ninguém pode entrar ou sair.

Nesta sexta-feira (24), também foi anunciado o fechamento de trechos da Grande Muralha, além de outros pontos turísticos em Pequim.

Para evitar uma epidemia, as festividades do Ano Novo Lunar foram canceladas em diversos lugares. Afinal, o risco de contaminação era alto: cerca de 3 bilhões de viajantes de todos os lugares do mundo vão para o país nesse período.

(Fonte: Gaúcha ZH/Reprodução)

Países afetados

Casos já foram identificados em Taiwan, Hong Kong, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Cingapura, Vietnã, Arábia Saudita e Estados Unidos. A agência do Departamento de Saúde e Assistência Social do governo britânico declarou ser "altamente provável" que o coronavírus tenha chegado no Reino Unido, de acordo com a Globo.

Nesta quinta-feira (23), a OMS reuniu especialistas em Genebra, na Suíça, e decidiu que ainda está cedo para declarar uma emergência de saúde pública de interesse internacional.

É possível que o coronavírus afete o Brasil?

Apesar da chegada do coronavírus ao continente americano, o Ministério da Saúde não identificou nenhum caso oficial. Até agora, surgiram 5 casos suspeitos que foram descartados. Um Centro de Operações de Emergência (COE) foi instalado para tratar do surto.

Coronavírus: o que é e o que sabemos até agora