Nova corrida espacial deve distribuir internet banda larga no mundo inteiro

1 min de leitura
Imagem de: Nova corrida espacial deve distribuir internet banda larga no mundo inteiro
Avatar do autor

Você acha que a corrida espacial acabou na década de 1970 após a chegada da humanidade na lua? Agora é que as coisas estão começando a esquentar. Segundo a Space Track, atualmente há cerca de 150 mil satélites orbitando a Terra, e esse número tende a aumentar cada vez mais, pois esse espaço é uma mina de ouro a ser explorada.

O principal foco da corrida agora é levar internet banda larga para o mundo todo ou pelo menos 95% dele. Segundo dados da ONU, apenas 4 bilhões dos 8 bilhões de habitantes da Terra têm acesso à internet, e empresas como Amazon, SpaceXOneWeb estão na labuta para tentarem ser as primeiras a atingir esse marco.

Mapa 3D que mostra todos os satélites que orbitam a Terra. (Fonte: Revista Galileu/Reprodução)

A Amazon pretende lançar mais de 3 mil satélites nos próximos anos para cobrir áreas remotas com internet de alta performance e latência de 25 ms. Esse projeto se chama Kuiper e já começou a ser tirado do papel. A londrina OneWeb acredita que serão necessários 2 mil satélites em órbita para que o feito seja atingido, e os 6 primeiros deles foram lançados no início deste ano. Por fim, o plano de Elon Musk (da SpaceX) é um pouco menos modesto: orbitar 12 mil novos satélites que proverão uma banda larga de até 1 Gbps em áreas isoladas até 2024.

Para que todas essas operações funcionem, precisam ser regulamentadas pela FCC (Federal Communications Commission ou Comissão Federal de Comunicações), a equivalente à Anatel nos Estados Unidos. Com o excesso de corpos orbitando ao redor do planeta, é muito provável que ocorram graves interferências entre os sinais, caso não sejam adequadamente regulamentados.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Nova corrida espacial deve distribuir internet banda larga no mundo inteiro