Um dos mais impressionantes feitos históricos dos últimos tempos foi o lançamento do mais poderoso foguete do mundo atualmente, o Falcon Heavy, que levou uma carga um tanto quanto incomum rumo à órbita de Marte. E agora o Tesla Roadster e seu “passageiro”, o Starman, que vagam pelo espaço, passam a ser oficialmente considerados pela NASA como corpos celestes.

Para confirmar, basta acessar o painel HORIZONS Web-Interface do Jet Propulsion Laboratory da agência espacial norte-americana, responsável por mapear todos os objetos de nosso Sistema Solar, incluindo satélites. Em “Current Settings”, clique em “change” onde está escrito “Target Body”. Ao digitar “SpaceX” e acionar o botão “Generate ephemeris”, será possível ver toda a descrição detalhada do documento.

nasa falcon heavy tesla

O texto relata a presença do manequim no veículo da Testa, assim como o modelo Hot Wheels e o boneco em miniatura que Elon Musk havia comentado como easter eggs. E tem mais: foram juntos “um modelo de armazenamento de dados com uma cópia das novelas da ‘Fundação’ de Isaac Asimov e uma placa de encaixe entre o estágio superior da Falcon Heavy e o Tesla, onde estão gravados os nomes de mais de 6 mil funcionários da SpaceX”. Lembrando que o circuito conta também com a frase “feitos por humanos na Terra”.

Há também uma caracterização de suas trajetórias. “Depois de orbitar a Terra por 6 horas, a explosão do terceiro estágio queimou-se completamente aproximadamente às 02:30 UTC 7 de fevereiro, posicionando a carga em uma órbita heliocêntrica com um periélio de 0.99 au (ou ua, Unidade Astronômica) e afélio de cerca de 1.7 au”. Só para efeito de comparação, 1 au corresponde à distância aproximada entre a Terra e o Sol e Marte fica a cerca de 1.5 au.