A Faraday Future parece não estar com problemas o suficiente: mesmo com executivos saindo, apresentações com falhas, falta de dinheiro e o encerramento das operações de sua “empresa-mãe”, a LeEco, nos Estados Unidos, a montadora chinesa ainda vai levar o seu FF91 para disputar uma competição automobilística em território norte-americano.

Contrariando todas as expectativas que apontavam que o projeto não iria durar muito, a marca vai colocar o FF91 para participar do Pikes Peak International Hill Climb. Ele vai correr na categoria de exibição como um “veículo de desenvolvimento em nível Beta”. Isso significa que ele terá vários itens muito próximos ao que poderá ser visto na possível versão final do carro: componentes, software e a estrutura de forma geral.

Isso significa que a chance de vermos o FF91 completo – com 1.050 cavalos de potência, sistema de tração integral, esterçamento nas quatro rodas e vetorização de torque – é bem grande.

A parte interessante de ver o carro em uma competição automobilística é que, sabidamente, veículos elétricos enfrentam sérios problemas quando levados a situações de usos mais extremos – e existem poucas coisas tão extremas quanto as 156 curvas e 1,4 quilômetros de subida no lendário trajeto de Pikes Peak, no Colorado.

O sistema de propulsão, em especial as baterias, tende a esquentar muito devido a altíssima demanda de energia. Por outro lado, os carros elétricos tem uma vantagem bacana sobre os veículos à combustão: eles não sofrem com a perda de potência em decorrência do ar rarefeito em altitudes mais altas.

Um dos trechos da subida de Pikes Peak

Nick Sampson, vice-presidente de pesquisa e desenvolvimento da Faraday Future, disse que a subida serve como o cenário ideal para desenvolver o sistema de propulsão elétrica e os sistemas de suporte térmico do FF91. “Testar a performance do carro em condições reais fazem com que a barra fique ainda mais alta no nosso plano de trazer o carro para o mercado já em 2018”, explicou.

A ideia por trás da empreitada é mostrar que o veículo consegue desempenhar bem e aguentar as condições rigorosas de uma prova de subida da montanha, como Pikes Peak é conhecida, e fazer essa demonstração para o público. A gente só torce pra que, pelo menos dessa vez, nada dê errado.

Caso você não conheça o Pikes Peak International Hill Climb, o vídeo abaixo é um dos mais tradicionais a respeito da competição: