(Fonte da imagem: Reprodução/The Verge)

Durante a última grande disputa judicial envolvendo a Samsung e a Apple, a empresa sul-coreana foi obrigada a pagar US$ 930 milhões à companhia da Maçã. Apesar de alto, esse valor fica muito abaixo da quantidade de dinheiro que a organização comandada por Tim Cook exige que sua rival pague no mais novo capítulo do confronto entre as duas gigantes: US$ 2,19 bilhões em danos.

Segundo o especialista Chris Vellturo, contratado pela Apple, o valor inclui tanto perdas de lucro quanto os royalties que a Samsung deve por ter usado de maneira indevida tecnologias patenteadas. A companhia de Cupertino afirma que, ao todo, foram vendidos 37 milhões de aparelhos que continham alguma espécie de criação pertencente a ela.

Para chegar ao valor, Vellturo consultou pouco menos de 1 mil pessoas em relação a características imaginárias de tablets e smartphones, incluindo especificações que sequer se relacionam ao julgamento. A partir disso, outro especialista estimou as negociações teóricas que poderiam ter ocorrido entre as duas companhias, incluindo o número de produtos com a marca de Maçã que teoricamente seriam vendidos nesse cenário — ou seja, todos critérios bastante incertos e difíceis de computar.

“É um mercado gigantesco e a Samsung realizou uma quantidade massiva de vendas nele”, afirmou Vellturo. Segundo ele, as violações cometidas pela companhia sul-coreana ocorreram em um momento em que esse segmento crescia dramaticamente, no qual muitas pessoas estavam decidindo pela compra de seus primeiros smartphones.

Cupons de desconto TecMundo: