A Apple vai encarar o tribunal nos Estados Unidos mais uma vez — só que do lado da acusação não está uma gigante como a Samsung brigando por patentes, mas sim uma consumidora. Christina Grace, moradora da Califórnia, iniciou uma disputa judicial contra a empresa por conta de uma suposta sacanagem que ela teria feito com donos de aparelhos antigos.

Segundo Grace, a Apple forçou de propósito os usuários do iOS 6 a migrarem para o iOS 7. Como? Criando um bug proposital no aplicativo de chamadas em vídeo FaceTime que causou o fim de um certificado digital — justamente aquele que obrigaria os usuários a atualizerem o aparelho para o mais recente sistema operacional.

Na época, a empresa alegou que era só resetar o software até a versão anterior, mas claro que a opção mais recomendada por ela era simplesmente fazer o update do firmware. E donos de dispositivos mais velhos, como os iPhones 4 e 4s, tinham experiências muito ruins com o iOS 7 por não serem mais tão potentes.

Destrinchando a malandragem

A acusação é grave, mas será que Grace tem provas? Aparentemente, sim: a norte-americana alega que a Apple realizou todo esse procedimento por pura e simples economia. As evidências foram encontradas em conversas internas que foram divulgadas em um outro processo que a empresa respondia por infringir patentes.

Acompanhe: no iOS 6, quem ajudava a realizar a conexão e a transferência de dados entre os dois lados da chamada do FaceTime era uma empresa terceirizada chamada Akamai. Como o serviço ficou popular e o tráfego era imenso, a Apple pagava uma enorme quantia em dinheiro para essa companhia. Porém, o iOS 7 alterou radicalmente o funcionamento do FaceTime, com as conexões dependendo menos da Akamai e mais de um procedimento criado pela própria Apple — não só melhor, mas também mais econômico.

Como fazer para que os usuários abandonassem o iOS 6 mais cedo e de forma quase que imperceptível?

Como fazer para que os usuários abandonassem o iOS 6 mais cedo e de forma quase que imperceptível? Criando o tal bug falso no FaceTime e fingindo que ela não tinha nenhum interesse por trás, claro! Por enquanto, o caso ainda não foi julgado. A Apple não costuma comentar processos judiciais durante a tramitação.

Cupons de desconto TecMundo: