Lara Croft corre fugindo da realidade enquanto persegue seu pai por corredores gelados e desertos, sem saber o que é sonho ou alucinação. Esses são os primeiros momentos do DLC ‘Baba Yaga: O Templo da Bruxa’ para Rise Of The Tomb Raider, lançado hoje nesta terça-feira, 26, para Xbox One por R$19.

Pude jogar alguns minutos da aventura no evento Square Enix Showcase 2016, em São Francisco, a convite da própria Square, e a sensação maior de ver Lara enfrentando ameaças claramente oníricas é “Véi, isso aqui é vídeogame”. Apesar da frase parecer óbvia, ser colocado para fugir de uma gigantesca casa de madeira (com pernas, ok?) e que te ataca sem parar, após horas e horas de tiroteiros e exploração na selva acaba sendo um alívio e tanto. Principalmente quando é possível perceber toda a liberdade que os desenvolvedores tiveram em soltar a imaginação para oferecer a experiência mais assustadora possível do que poderia acontecer dentro da cabeça de Lara Croft ao enfrentar seus próprios demônios. Segundo o diretor associado de marca da Crystal Dynamics, Chris Johnston, os jogadores podem esperar por cerca de 3 horas de gameplay, dependendo do seu perfil de jogador. 

Nós pudemos conversar com Mike Brinker, lead designer do jogo, que nos contou sobre todos os detalhes tecnológicos da versão para PC, com direito até aos termos técnicos mais crocantes para os fãs de placas de vídeo e membros soberanos da Master Race. Mike esteve aqui no Brasil durante a BGS e não deixou de mostrar o apoio da produtora Crystal Dinamics e da Square Enix aos fãs brasileiros.

Falando em Master Race, a versão para os computadores, com suporte a resolução 4K, maior número de polígonos e suporte a novas engines de iluminação, sai no dia 28, quinta-feira, por R$129,99 na Steam. Quem quiser garantir o season pass junto no pacote, deverá desembolsar R$185,98. Nos console, nós demos a nota máxima para Rise Of The Tomb Raider, e você pode conferir a análise logo abaixo. 

O TecMundo viajou a São Francisco a convite da Square Enix, Inc.