Pouco após divulgar um trailer de Uncharted 4: A Thief’s End na última quarta-feira (24), a Naughty Dog teve que se pronunciar oficialmente com um pedido de desculpas. Isso porque, graças a olhares atentos, logo ficou claro que o vídeo publicado pela empresa usava uma arte conceitual pertencente a Assassin’s Creed 4: Black Flag, da Ubisoft.

O erro não passou batido pela empresa concorrente, que aproveitou para alfinetar a equipe de produção do novo jogo. Aymar Azaia, chefe de conteúdo da série Assassin’s Creed, afirmou em sua conta no Twitter que conseguiu entender qual era o “ladrão” ao que o subtítulo do novo capítulo faz referência.

Já Alex Hutchinson, que dirigiu Assassin’s Creed III e Far Cry 4, aproveitou para alfinetar Jonathan Cooper, ex-funcionário da Ubisoft que atualmente trabalha na Naughty Dog. Na época do lançamento de Assassin’s Creed Unity, ele foi uma das vozes mais críticas quando a desenvolvedora deu seus motivos para não oferecer um personagem jogável feminino — algo que Hutchinson não deixou barato com sua mensagem que pergunta se “fazer sua própria arte conceitual significa o dobro do trabalho”.

Diante da situação constrangedora, a Naughty Dog trocou o antigo trailer por uma versão atualizada que altera a arte conceitual utilizada. Em seu site oficial, a companhia pediu desculpas por isso e atribui o erro à pressa de disponibilizar o novo vídeo o quanto antes fosse possível.

“Em nossa vontade de entregar o trailer, fizemos um grande erro e não vetamos adequadamente a arte usada na pintura do jogo. Já atualizamos o trailer. Temos grande apreço por todas as formas de arte e assumimos total responsabilidade por ter permitido que isso acontecesse. Pedimos desculpas sinceras para todos da Ubisoft, ao time de Assassin’s Creed, o artista original e aos nossos fãs”, afirma a mensagem oficial da companhia.

O que você pensa sobre toda essa confusão? Comente no Fórum do TecMundo