Recentemente, nós recebemos alguns produtos da Orange Experience para testes. Os novos periféricos da marca focados no público gamer prometem bom desempenho sem ter o valor levado às alturas.

Bom, o headset Extremor se saiu muito bem em nossa análise, o que nos deixou curiosos para conferir o teclado OEX Force-X TC 201, modelo que conta com teclas semi-mecânicas e algumas peculiaridades que pretendem levar mais performance ao jogador.

Com layout compacto, teclas multimídia e retroiluminação com diferentes cores, este dispositivo visa oferecer conforto tanto no dia a dia quanto nos jogos. Será que a fabricante acertou novamente na concepção do produto? Vamos conferir os detalhes do periférico, mas, antes, veja as especificações abaixo.

Especificações

Design simples e funcional

O visual do Force-X TC 201 é chamativo. Apostando na cor preta e em uma disposição de teclas "mais apertado", a fabricante conseguiu bolar um periférico compacto, mas muito bonito e até um pouco familiar (só para efeito de registros, nós já usamos um modelo da Dell com design similar).

Graças à chapa de metal na parte inferior, ele acaba tendo seu peso aumentado. Isso é algo positivo, já que ajuda a manter o acessório fixo em uma única posição, evitando deslocamentos durante a jogatina.

As teclas são bem altas, o que pode ser um contra para a utilização sem apoio de punho e ainda mais se pensarmos que o dispositivo não conta com ajustes de altura (ele não tem pezinhos na parte de baixo).

Configurado com o padrão ABNT2, o produto da OEX se mostra mais preparado do que muitos concorrentes, que ainda insistem em trazer dispositivos com layout americano para o nosso mercado. Ainda pensando nessa questão, este periférico é adequado para o dia a dia, já que conta com todos os caracteres especiais e atalhos usados no Brasil.

Ainda tratando da questão da aparência, um dos diferencias do aparelho é o sistema de retroiluminação, que conta com três cores: vermelho, azul e roxo. O Force-X tem um botão dedicado para controlar o sistema de luzes, que pode inclusive ser ajustado para ficar no modo de respiro com alternância de cores (os três perfis são intercalados com efeito de esmaecimento).

Desempenho adequado, mas há espaço para melhorias

O teclado TC-201 conta com teclas Plunger (que são empregadas também por outras marcas, incluindo fabricantes como a Thermaltake) e switches individuais para cada tecla. Obviamente, por se tratar de um produto semi-mecânico, ele não conta com molas individuais, mas apenas uma película eletrônica.

O desempenho é satisfatório para jogadores que buscam um teclado mais robusto do que modelos convencionais, mas que não estão dispostos a pagar absurdos em um teclado para jogos. O sistema antighost é um dos destaques aqui, já que permite utilizar múltiplos comandos simultaneamente.

As teclas altas se provam interessantes na hora da jogatina (lembrando que é recomendado usar um apoio para punho), mas elas geram barulho excessivo, até mais do que modelos mecânicos. Isso não deve ser um problema para games, já que você possivelmente utilizará fones de ouvido, mas pode ser algo que incomode um pouco no dia a dia.

Vale mencionar ainda que, para digitação, a solução empregada aqui não difere tanto de acessórios mais básicos, já que é preciso pressionar a tecla até o fim para que o caractere seja ativado.

Vale a pena?

O OEX Force X TC-201 é um teclado que pretende ser uma alternativa acessível para os jogadores que pretendem migrar dos modelos convencionais para um periférico mais robusto e já preparado para longas horas de jogatina.

Com visual incrementado por LEDs, layout compacto e teclas semi-mecânicas, ele se mostra muito similar aos principais concorrentes da mesma faixa de preço. O desempenho foi satisfatório para a maioria dos jogos, mas sentimos a falta de ajustes para a altura do componente, o que nos forçou a optar por um apoio para punho.

As teclas com sistema antighosting são bem-vindas, já que garantem funcionamento aprimorado em múltiplas ocasiões. A altura das teclas e do barulho talvez sejam os únicos inconvenientes aqui, que podem incomodar um pouco na hora da digitação.

No fim das contas, o TC-201 é uma opção adequada para jogadores que pretendem se divertir e obter um pouco mais de desempenho sem gastar muito. Com preços próximos aos 160 reais, este periférico se prova competitivo e vantajoso para quem não pode comprar um teclado mecânico.