Ultrabooks (Fonte da imagem: Divulgação/ASUS)

A Intel está aproveitando a Computex 2011 para apresentar uma nova categoria de computadores pessoais, que promete tomar 40% do mercado até o final de 2012. Os Ultrabooks contam com características que os distinguem do que existe atualmente.

A primeira delas é a espessura, já que os novos computadores terão menos de 20mm em sua lateral. Com isso, os aparelhos se tornam mais leves, competindo de frente com os tablets e netbooks pela preferência de quem está sempre em movimento. O consumo também deve diminuir, baixando 50% em relação aos computadores atuais.

Para que eles cheguem ao patamar de vendas esperado pela Intel, os Ultrabooks devem ter preços abaixo dos mil dólares. Os primeiros modelos contarão com os processadores Sandy Bridge como carro-chefe dos hardwares, porém, não por muito tempo.ASUS UX-21, o primeiro Ultrabook do mercado (Fonte da imagem: Divulgação/ASUS)

Os computadores, a partir da primeira metade de 2012 devem ser equipados com os processadores Ivy Bridge, mais finos e potentes, permitindo eSSe design ainda mais enxuto dos Ultrabooks.

A Intel ainda fala sobre outros processadores, sucessores do Ivy Bridge (apelidado de Haswell), que devem ser usados nos Ultrabooks a partir de 2013, devido à metade da necessidade energética dos microprocessadores.  O ASUS UX21 será o primeiro Ultrabook a chegar ao mercado, ainda no final deste ano ou início do próximo.

Linha Atom também traz novidades

Além dos Ultrabooks, a Intel comentou ainda sobre a linha Atom, os processadores para notebooks e smartphones. Segundo Sean Maloney, vice-presidente da empresa, os “processadores Atom passarão de 32 nm para 22 nm e, na sequência, 14 nm nos próximos três anos” (esta evolução trazia intervalo de dois anos, porém agora serão anuais).


O novo “Cedar Trail”, de 32 nm, promete 10 horas de bateria em uso e semanas em modo stand-by, sendo sucedido nos anos subsequentes pelos modelos de 22 e 14 nm. Esses novos processadores terão as novas tecnologias Smart Connect e Rapid Start, que você pode conhecer mais neste link.

Para completar, Maloney ainda comentou sobre o “Medfield”, a variante Atom desenhada especificamente para smartphones e tablets. O executivo afirma que a tecnologia foi “otimizada para usar menos energia e trazer maior desempenho, trazendo longo tempo de uso, riqueza em mídia e jogos e capacidades ainda mais avançadas”.