Não vai ser dessa vez que vamos conseguir o tão desejado botão "dislike" ou "não curti" no Facebook. É claro, seria mais um elemento para gerar intriga nas redes sociais e poderia trazer mais caos ainda para a internet. Pois ao invés disso, Mark Zuckerberg resolveu criar um botão "like" mais complexo para seu adorado filho, o Facebook.

A nova opção – que vocês já devem ter visto por aí – vai desconstruir o "like" em cinco categorias mais específicas: "Love" (amor), "Haha", "Wow" (o nosso famoso "uau!"), "Sad" (triste) e "Angry" (bravo). Uma sexta categoria, o "Yay" (algo como um "oba!"), havia sido testada mas a companhia decidiu removê-la por não considerá-la "universalmente inteligível".

Testado e aprovado!

O novo recurso já passou pela fase de testes em 2015 em alguns poucos países, como Irlanda, Espanha, Chile, Portugal, Filipinas e Japão, e deve estar disponível nos Estados Unidos e no resto do mundo muito em breve, segundo afirmou a empresa, "nas próximas semanas". Essas opções que especificam o like estão sendo chamadas pelo Facebook de "Reactions", reações, e vão aparecer como smiles animados para quem os envia e os recebe.

Nos dispositivos móveis como smartphones e tablets, você vai poder acessar esse novo recurso pressionando e segurando o botão "like". Assim, todas as opções são exibidas para o usuário, que deve escolher uma delas para agraciar a postagem. A mensagem que receber essas "reações" vai apresentar a contagem de cada uma delas assim como faz com a quantidade de "likes" e de compartilhamentos, por exemplo.

Apostando na mudança

Com isso, fica uma dúvida no ar: será que o Facebook, ao alterar o recurso mais famoso e utilizado nessa rede social, estará dando um tiro no pé com esse novo recurso? Aparentemente não, segundo fontes de dentro da empresa. Tudo foi devidamente testado, inclusive com a participação de sociólogos e outros especialistas na área, e as opções refletiram as reações mais comuns para refinar essa seleção final.

O que você espero dos novos botões de reações no "like" do Facebook? Comente no Fórum do TecMundo