Os drones já conquistaram um espaço no coração de muitos fãs de tecnologia, e isso não é nenhuma surpresa, visto que os dispositivos voadores contam cada vez mais com funcionalidades legais e autonomia de voo.

No entanto, muitos países têm criado leis para impedir que os robôs voem por aí livremente, sendo as questões de segurança e privacidade as mais debatidas. Pensando em resolver pelo menos um desses problemas, dois engenheiros alemães criaram o Fleye, um drone quase esférico e bem seguro.

Embora o dispositivo não deixe de ser um drone, o seu design peculiar em formato de bola esconde o propulsor na parte interna do robô, o que evita cortes e outros acidentes. Além disso, o peso de apenas 453 gramas e a carcaça de plástico e isopor minimizam as chances do dispositivo cair na cabeça de alguém e provocar um ferimento.

O Fleye, que é capaz de voar de forma autónoma, conta com sete sensores, uma câmera de 5 MP que filma a 1080p e um computador embarcado dual-core com 512 MB de memória RAM na sua versão mais simples. O sistema por trás do drone foi baseado em Linux e pode ser facilmente personalizado. O controle, por sua vez, é feito através de um smartphone, dispensando controles proprietários que podem ser bastante caros.

Em dezembro de 2015, o dispositivo foi lançado para financiamento coletivo no Kickstarter e conseguiu uma excelente arrecadação — superior aos US$ 300 mil. Já em janeiro deste ano, o produto arrancou elogios de muitos que o viram na CES 2016. A previsão de lançamento oficial dele aponta para a chegada ao mercado dos Estados Unidos em abril deste ano. Na pré-venda, cada unidade custava a partir de € 599 (R$ 2.437), mas ainda não há informações sobre os preços oficiais.

Drones seguros e autónomos podem mudar a forma como interagimos com dispositivos voadores Comente no Fórum do TecMundo