Análise: smartphone Huawei Ascend P6 [vídeo]

O "smartphone mais fino do mundo" chegou ao Brasil mostrando que é cheio de estilo. Confira o que achamos do smartphone mais poderoso da Huawei
  • Visualizações17.441 visualizações
Por Lucas Karasinski em 10 de Dezembro de 2013

Cada vez mais aumenta o leque de possibilidades para quem deseja comprar um novo smartphone. Além das companhias que já conhecemos – e que atuam há algum tempo no mercado brasileiro –, diversas outras gigantes da tecnologia vêm desembarcando no país.

Isso é algo muito bem-vindo, afinal de contas, todo mundo gosta de ter mais opções na hora de escolher um novo gadget. E seguindo essa linha, desembarca no país a Huawei, uma das líderes em vendas no mercado asiático – e que agora está de olho também no mercado ocidental.

A companhia já atuava no Brasil no ramo das telecomunicações, contudo, agora também pretende produzir e vender os seus smartphones em terras tupiniquins. E um dos seus aparelhos é o Ascend P6, um gadget high-end e que ficou conhecido no mundo todo pelo seu design ultrafino e que lhe conferiu o título de “smartphone mais fino do mundo”. Confira o que achamos do aparelho em nossa análise.

Especificações técnicas

Huawei Ascend P6 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Testes de desempenho – benchmarks

AnTuTu Benchmark (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Vellamo HTML 5 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Vellamo Metal (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Aprovado

Design de construção

O Ascend P6 é um smartphone que consegue chamar a atenção pela sua beleza. Ao passar pelas mãos de várias pessoas da redação, o gadget conseguiu agradar a praticamente todo mundo – trazendo, inclusive, semelhanças com vários outros aparelhos de ponta.

Smartphone é bem construído (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Enquanto alguns curtiram as linhas metálicas que fazem parte da construção lateral do smartphone – e que lembram um pouco a linha de iPhones da Apple –, outros encontraram semelhanças com o HTC One e com o Blackberry Z10. Vale lembrar que todos esses gadgets tiveram o seu design elogiado em suas respectivas análises.

A Huawei gosta de dizer que o Ascend P6 é o smartphone mais fino do mercado. E, de fato, a espessura do gadget realmente chama a atenção. Com apenas seis milímetros de grossura, ele quase pode ser utilizado para que você corte o queijo na hora de lanchar durante a tarde!

Brincadeiras à parte, o fato é que isso dá um toque de classe muito bonito ao aparelho. A construção do gadget como um todo também chama a atenção. Ele é bastante sólido e passa muita segurança ao seu dono, que sente um aparelho bem firme em suas mãos.

Muito fino (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Isso é um diferencial e tanto se levarmos em consideração que muitos players do mercado encontram muitas críticas com relação às suas carcaças de plástico que dão aquela sensação ruim de fragilidade.

Nesse ponto, no entanto, nem tudo são elogios. A pegada, pelo menos no início, pode não agradar a todos, uma vez que os cantos do gadget são mais angulares e não apresentam aquele aspecto arredondado de outros aparelhos.

Além disso, o Ascend P6 também conta com uma tampinha para a entrada dos fones de ouvido. Trata-se de uma solução bastante “sofisticada”, vamos dizer assim, para quem não curte tal entrada sempre aparecendo.

Tampinha para o fone também abre as gavetas do aparelho (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Contudo, se você costuma utilizar o fone com frequência, ou deve deixar a tampinha em casa ou, então, prepare-se para perdê-la em algum dos seus bolsos. De quebra, vale lembrar que essa tampa também serve como uma chavinha para que você abra as gavetinhas do cartão de memória e do seu cartão SIM – uma solução inteligente para quem sempre encontra dificuldades na hora de acessar tais ferramentas.

Cores diversas

Ainda falando da construção do aparelho, o Ascend P6 conta com alternativas interessantes de cores para você comprar. Ao contrário de outros gadgets, que dão alternativas mais “superficiais” de cores, aqui, caso escolha um aparelho de cor diferenciada, você terá um smartphone totalmente estilizado.

São três opções diferentes: branco, preto e rosa. Em nossos testes, utilizamos a última opção e, como pudemos perceber, todo o gadget é rosa – inclusive as laterais em alumínio escovado. O tema também ganha ícones e planos de fundo que têm tudo a ver com o estilo do aparelho, ou seja, aqui você adquire todo conjunto que trabalha de forma harmoniosa.

Tela

Alguns dos aparelhos de última geração já vêm sendo lançados com telas com resolução Full HD. Esse infelizmente não é o caso do Ascend P6, que traz um display em LCD + IPS com 720x1280 de resolução.

Cores vivas no display (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A falta do Full HD até pode significar a ausência de um “plus”, vamos dizer assim, porém vale destacar também que a tela do aparelho não desagrada. Na verdade, o que acontece é até o contrário: no Ascend P6 podemos perceber que a qualidade do display agrada bastante. Tudo pode ser visto com clareza e ótima definição de imagem. A regulagem de brilho mostra força, de modo que cenas coloridas ficam ainda mais belas.

Sistema limpo

A rigor, os aparelhos com Android ganham sempre algumas personalizações no sistema operacional, tudo sempre de acordo com o que o fabricante do gadget deseja inserir, sejam personalizações visuais ou novos recursos.

Escolha um tema (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

No caso do Ascend P6, a Huawei preferiu ser bastante discreta, o que deve agradar a maioria das pessoas. Aqui não há uma infinidade de aplicativos pré-instalados e nem ferramentas que possam não ter utilidade para boa parte dos consumidores.

O foco ficou na usabilidade sem rodeios e no estilo do aparelho. Tanto é que nesse ponto aparece o diferencial do smartphone: temas para o sistema operacional. Com isso, você tem praticamente um “launcher” vindo direto de fábrica, com várias opções diferentes de personalização para o SO.

Além disso, o Ascend P6 também conta com um recurso chamado "Media Q". Com ele, você compartilha com facilidade os conteúdos do seu aparelho em televisões e PCs que estiverem na mesma rede WiFi que o seu gadget.

Áudio

O Ascend P6 apresenta uma boa qualidade de áudio. Os alto-falantes do aparelho são fortes e você consegue utilizá-lo para ouvir música sem ter que recorrer aos seus fones de ouvido. Os toques, por conta disso, são altos e você poderá ouvi-los até mesmo no meio de um estádio lotado.

Som de qualidade nos seus fones (Fonte da imagem: Reprodução/Huawei)

O diferencial, nesse ponto, fica por conta do Dolby Digital Plus, uma ferramenta de melhoramento de áudio que entra em funcionamento quando você utiliza os fones. Há uma melhora na distinção dos sons, e os graves ficam mais fortes e nítidos. Ponto para a Huawei.

Desempenho no uso diário

Em nossos testes, percebemos que há certa divisão quanto ao desempenho do aparelho quando há algumas tarefas bem distintas. Dessa forma, primeiro vamos falar de como ele se comporta no “uso diário”, vamos dizer assim.

Em tarefas mais comuns, como utilização de galeria de imagens, navegadores de internet, programas como o Facebook e o YouTube, o desempenho do Ascend P6 é extremamente satisfatório. Você consegue realizar várias tarefas ao mesmo tempo sem problemas. Durante as nossas avaliações, não percebemos nenhuma lentidão aparente durante o uso do gadget.

Qualidade das chamadas

No quesito qualidade de ligações, o Ascend P6 não deixa nada a desejar. Em nossos testes, o aparelho se comportou bem e não mostrou problemas na hora de realizar chamadas. O volume das ligações é satisfatório e não percebemos quedas de sinal durante as conversações.

Câmera frontal

O Ascend P6 conta com uma câmera de 5 megapixels em sua parte frontal. A ideia é que as suas chamadas por VoIP utilizando recursos de videoconferências possam ter uma qualidade superior.

E o fato é que a resolução da câmera faz mesmo diferença, apresentando uma boa definição tanto em fotos como também em vídeos. Se uma câmera de 1,3 megapixel dá conta do recado em muitos casos, poder melhorar o recurso e contar com ainda mais qualidade é algo que é sempre bem-vindo.

Câmera

A câmera principal do Ascend P6 também agrada.  A ferramenta não traz uma resolução absurda como alguns de seus concorrentes, mas também não fez feio durante os nossos testes. O balanço de cores, por exemplo, é bem feito, uma vez que não há exageros nos brancos e nem no contraste das imagens.

Fotos apresentam um bom balanço de cores (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Fotos tiradas em ambientes muito escuros também não deixam a desejar. É claro que o granulado aparece com facilidade; entretanto, não há aquele “estouro” do flash no meio da fotografia – e que acaba estragando a maioria das imagens feitas à noite.

Apesar de aprovada, a câmera do Ascend P6 não foi unanimidade durante a nossa utilização. A baixa resolução das fotos, por exemplo, pode comprometer a sua usabilidade em alguns casos específicos. Ainda, ampliações fazem com que polígonos estourem com bastante facilidade. Se a Huawei caprichou na resolução da câmera frontal, poderia ter investindo um pouquinho mais também na ferramenta traseira.

Reprovado

Bateria

Durante os nossos testes de bateria com vídeos em resolução HD, o Ascend P6 obteve uma avaliação satisfatória. O gadget conseguiu rodar os filmes com qualidade alta e brilho e volume em 50% por cerca de 3 horas e 50 minutos, algo bastante razoável.

Ascend P6 (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Já nos testes diários, o desempenho não agradou. O aparelho drena a energia com vontade, consumindo recursos rapidamente. Se o grau de exigência é aumentado, com o brilho da tela em 100% e a utilização do plano de dados, aí é que tudo desanda de vez.

Em nossos testes, uma carga completa de energia do Ascend P6 chegou a ser consumida em apenas seis horas – muito pouco para um aparelho high-end. Pudemos perceber que tarefas que consomem mais desempenho do processador do gadget também aceleram consideravelmente o consumo da bateria.

Não se dá bem com games pesados

Se antes nós pudemos elogiar o Ascend P6 em tarefas cotidianas, infelizmente o mesmo não pode ser dito quando o assunto são os games para aparelhos Android. Os problemas, nesse caso, começam na questão da incompatibilidade do gadget com diversos títulos bem populares na Google Play.

Mesmo se você fechar tudo, terá problemas na hora de rodar alguns games (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Já os que podem ser executados no portátil poderão decepcioná-lo. Isso porque o processamento gráfico do smartphone se mostra bastante fraco, incapaz de lidar com as exigências de diversos títulos que trazem recursos visuais mais elaborados.

Em nossos testes, vários games em três dimensões apresentaram lentidão e se mostraram praticamente impossíveis de serem executados no Ascend P6. Em alguns momentos, mesmo títulos com gráficos em 2D ficaram lentos, algo que decepcionou bastante durante as análises.

Não tem 4G

Não é preciso aprofundar muito o texto nesse tópico, basta repetir o que o subtítulo já abordou: o Ascend P6 não conta com conectividade 4G LTE. Isso faz falta, principalmente se levarmos em conta que a maioria dos gadgets na mesma faixa de preço do gadget conta com o recurso.

Preço salgado

O Ascend P6 chega ao mercado brasileiro com preço fixado em R$ 1.499, valor compatível com outros smartphones importantes do mercado brasileiro, como o LG G2 ou o Galaxy S4, gadgets com um poder de hardware e recursos mais robustos que os vistos por nós ao longo da análise.

Além disso, outra diferença importante fica por conta da posição mais privilegiada de seus concorrentes, já estabilizados no Brasil e com uma boa base de clientes, algo que pode prejudicar a Huawei em sua penetração por aqui. O fato é que a companhia chega ao mercado brasileiro cobrando caro pelo estilo e design fininho do Ascend P6.

Vale a pena?

Ao longo de nossa análise ficou fácil perceber que o foco do Ascend P6 é no design. O gadget não traz recursos poderosos de processamento e também não apresenta um sistema operacional recheado de ferramentas exclusivas.

Em contrapartida, se mostra um aparelho com estilo, trazendo um corpo bonito, um design invejável e uma construção sólida, robusta e extremamente fina. De quebra, o casamento entre o tema e a cor do aparelho pode encantar muitos usuários. O preço, como pudemos perceber, é salgado: cerca de 1.500 reais, algo compatível com os principais Android do mercado.

Por isso, cabe a pergunta na hora de você escolher o seu próximo smartphone: você quer desempenho de ponta e rodar games e programas pesados ou curte mesmo as tarefas do dia a dia sendo feitas em um gadget cheio de estilo? Se a resposta for positiva para a segunda opção, vale a pena experimentar o novo Huawei Ascend P6.



Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria?
Colabore com o autor clicando aqui!