O Windows XP dispensa apresentação, sendo considerado um dos produtos mais bem-sucedidos da Microsoft de todos os tempos. E essa percepção não é infundada, diversos números estatísticos provam a excelente aceitação dos consumidores.

A revolução na experiência de uso dos computadores proporcionada pela interface desse sistema operacional foi tão grande que muita gente reluta em substituí-lo e ele permaneceu como o SO mais usado em alguns países até pouco tempo atrás — mesmo passada uma década desde o seu lançamento.

Mas, assim como quase tudo nesse mundo, o Windows XP possui um ciclo de vida e ele está próximo do fim. Em outubro de 2010, a Microsoft encerrou as vendas desse sistema e anunciou que o suporte para a sua última atualização, o Service Pack 3, seria finalizado no dia 8 de abril de 2014.

Bem, esse dia chegou. O XP está oficialmente aposentado e agora poderá descansar em paz. Para homenagear esse companheiro de tantas pesquisas, trabalhos e jogatinas, nós selecionamos alguns dados e informações interessantes sobre ele e montamos o infográfico acima. Na sequência, você confere um pouco mais sobre o vovô dos sistemas operacionais.

Era uma vez...

A trajetória desse ancião começou no final da década de 90, quando a Microsoft iniciou o desenvolvimento de um projeto apelidado de “Neptune”, versão que seria focada nos consumidores finais. Simultaneamente, a empresa trabalhava na atualização do Windows 2000 visando o mercado empresarial. A companhia resolveu unificar esses projetos em janeiro do ano 2000, o que culminou em um protótipo único batizado de "Whistler" e teria sido uma homenagem a cidade de Whistler, no Canadá, onde alguns dos desenvolvedores se hospedavam.

No dia 24 de agosto de 2001, a Microsoft liberou a versão RTM Gold do sistema, que foi distribuída às fabricantes parceiras (incluindo Dell e HP). Passado um ano, em 25 de outubro de 2001, o Windows XP chegava às lojas para conquistar adeptos nos quatro cantos do planeta.

(Fonte da imagem: Reprodução/Superdownloads)

Assim como a maioria dos produtos digitais, nem tudo no XP saiu “perfeito” na primeira vez. Por isso, a plataforma foi ganhando atualizações importantes ao longo da sua vida. A primeira delas surgiu com o nome de Service Pack 1 (SP1), lançada em 9 de Setembro de 2002.

Dois anos mais tarde, no dia 6 de Agosto de 2004, a companhia liberava o Service Pack 2 (SP2) com o codinome "Springboard". Por fim, na data de 6 de maio de 2008, foi disponibilizado o Service Pack 3 (SP3) do Windows XP.

Participação no mercado

Antes mesmo dessa última atualização, em meados de 2007, essa plataforma já detinha o título de sistema operacional mais popular do mundo e atingiu o pico de sua participação no mercado com 76,1% dos computadores. Contudo, essa predominância, embora menor, se manteve por muito tempo.

De acordo com o StatCounter, respeitada ferramenta de análises estatísticas da internet, o Windows XP só perdeu a sua soberania em julho de 2012, quando foi ultrapassado pelo Windows 7 que atingiu 50,2% das máquinas ativas. Apesar de ter perdido o seu trono, ele permaneceu presente nos PCs de muita gente.

Em setembro de 2013, ele era o SO mais usado em oito países: Ilhas Cook (72%), Ilha Norfolk (70%), Coreia do Norte (61%), Eritreia (58%), China (54%), Cuba (52%), Marrocos (44%) e Vietnã (44%).

(Fonte da imagem: Reprodução/NetMarketShare)

Além disso, um levantamento recente aponta que existem pelo menos 400 milhões de computadores em funcionamento com o XP. Conforme pesquisa da empresa de segurança Kaspersky, até o mês passado, 10,88% das máquinas do Brasil ainda estavam rodando o software — sendo que 8,47% utilizam o Service Pack 2 do sistema. Ainda segundo esse estudo, o único país no mundo que bate a porcentagem brasileira é a Argentina, que têm 14,32% de seus computadores ainda usando o sistema.

Para o StatCounter, esse número é ainda maior: 13,71%. Esses valores aumentam para esse serviço quando abrimos a delimitação de território para todo o planeta. Até fevereiro de 2014, a ferramenta indica um percentual de 18,57% para o Windows XP entre todos os computadores em operação. Por sua vez, a NetMarketShare, outro renomado recurso de análises da web, nesse mesmo período mostra essa clássica edição do SO com 29,53%.

Segurança

O fim do suporte para o Windows XP implica em brechas de segurança, já que a Microsoft não tem mais a obrigatoriedade de disponibilizar atualizações que bloqueiem as mais recentes e futuras ameaças virtuais — e assim os seus mecanismos de proteção se tornam obsoletos. A própria empresa já admitiu que usuários do Windows XP se infectam três vezes mais do que donos do Vista ou Windows 7 e dez vezes se comparados aos adeptos do Windows 8.

Dados coletados pela 15ª edição do Security Intelligence Report, entre janeiro e junho de 2013, sugerem que o vovô dos SOs é o que possui a maior taxa de infecções com 9,1%, sendo seguido pelo Vista (5,5%), Windows 7 (4,9%) e Windows 8 (1,6%). É válido salientar que esses percentuais são baseados no número de computadores com alguma infecção identificada para cada mil analisados.

(Fonte da imagem: Shutterstock)

Você pode imaginar que esse maior número de infecções do XP se deve ao contato maior com malwares, mas tal especulação não procede. Isso porque a recém-aposentada plataforma é a segunda colocada nessa avaliação, com taxa de 16,3%. A versão que mais sofre com tentativas de invasão é o Windows 7, marcando 19,1%. O Windows 8 é o mais seguro de todos, tendo uma taxa de ameaça de 12,4%.

Além de comprometer a segurança da máquina, a obsolescência do Windows XP pode aumentar os custos com manutenção, pelo menos é isso o que aponta um estudo da IDC. De acordo com essa pesquisa, as médias e grandes organizações chegam a gastar cinco vezes mais com máquinas que possuem o XP instalado do que aquelas com Windows 7. A principal justificativa para isso seria o fato de os produtos mais antigos serem utilizados para além do ciclo de vida pretendido.

Curiosidades

Com quase 13 anos completos de vida, ao longo desse tempo o Windows XP vem acumulando uma série de curiosidades. Aproveitando o gancho do tópico anterior, uma estatística surpreendente dessa plataforma é que ela ainda está presente em 95% dos caixas eletrônicos do mundo. Com o fim do suporte do sistema, os bancos serão obrigados a atualizar os softwares das suas máquinas.

(Fonte da imagem: Reprodução/Microsoft)

Outro fato que poucas pessoas sabem é que o papel de parede icônico desse SO é real. A planície verde e as nuvens brancas compõem a região de Sonoma, nos Estados Unidos, e foram fotografadas por Charles O`Rear, que revelou ter sido uma das fotos mais decepcionantes da sua vida — capturada com sua câmera Mamiya RZ67 enquanto passeava pela Califórnia para buscar sua namorada em 1996. Estimativas sugerem que o fotógrafo teria acumulado US$ 10 milhões se tivesse cobrado um centavo por cada cópia do XP vendida.

Além disso, a plataforma agora aposentada possui alguns mistérios. Por exemplo, você sabia que não é possível criar uma pasta com o nome de CON? Essa nomenclatura estaria reservada para a execução de comandos no DOS. Se um diretório tivesse esse título, ele poderia “confundir” o sistema e causar falhas de funcionamento. Outros nomes vetados para título de pastas eram PRN, AUX, NUL, LPT1, LPT2, COM0, COM1, COM2, COM3, COM4, COM5, COM6, COM7, COM8 e COM9 por motivos similares.

Se você algum dia já escreveu "Bush hid the facts" (sem aspas) em um arquivo do Notepad e o salvou, deve ter percebido algo de estranho ao abri-lo novamente: uma série de figuras geométricas sequenciais e sem sentido. A explicação é que a frase seria o nome comum para uma falha presente na função IsTextUnicode do Windows. Esse bug promove a codificação do texto no protocolo Windows-1252.

Leitura complementar

O fim do Windows XP é inevitável e nós temos alguns artigos que abordam alguns possíveis motivos para fazer você trocá-lo por uma versão mais recente do sistema operacional da Microsoft.

Cupons de desconto TecMundo: