(Fonte da imagem: Reprodução/Dufeu)

Já faz algum tempo que a Microsoft anunciou e nós já abordamos o assunto em nossas matérias algumas vezes, mas não custa reforçar o aviso: no dia 8 de abril de 2014 a companhia encerrará de uma vez por todas o suporte para o Windows XP.

Isso significa que a empresa não se responsabilizará por oferecer apoio técnico a quem utilize essa versão do seu sistema operacional e não terá qualquer obrigação de disponibilizar atualizações da plataforma — seja para corrigir possíveis bugs, remanescentes ou que venham a surgir, bem como para implementar melhorias de segurança (o que foi estendido para julho de 2015).

E esse último é o mais crítico, pois o Windows XP deixará de acompanhar o avanço de desenvolvimento dos malwares, tornando as suas informações e os seus arquivos mais vulneráveis. Mas calma, nem tudo está perdido. Existe uma série de ferramentas com as quais você pode manter o seu PC protegido. São exatamente esses recursos e aplicativos de proteção que vamos sugerir para você neste artigo.

Antes de qualquer coisa...

A verdade é que apenas ter uma infinidade de programas de segurança instalados no computador não significa que você estará imune aos ataques de pragas virtuais e pessoas mal-intencionadas.

(Fonte da imagem: Shutterstock)

Mais do que possuir recursos que bloqueiem a ação dessas ameaças, é preciso mudar de atitudes enquanto usa a máquina. As nossas dicas são práticas e simples, mas podem fazer uma grande diferença na hora de você evitar que o seu PC seja infectado ou invadido. Confira:

  • Não clique em um link sem saber se ele é realmente confiável. Na dúvida, pergunte para quem o enviou do que se trata. Não conhece o remetente? Então pode apagar ou passar direto por ele;
  • O mesmo vale para anexos de emails. Aliás, esse posicionamento também deve ser adotado na hora de baixar qualquer coisa da internet: não faça o download do que você não conhece e não sabe a procedência;
  • Jamais abra arquivos executáveis desconhecidos. Você não lembra como aquele EXE foi parar ali? Não toque nele;
  • Mantenha os softwares sempre atualizados. Embora o Windows XP deixe de ganhar atualizações de segurança, os aplicativos podem ter mecanismos capazes de incrementar a proteção do computador. Para saber se todos os programas do PC estão atualizados, você pode usar o SUMo;
  • Se o navegador ou o antivírus acusar uma página ou um arquivo malicioso, não a acesse ou o execute — a não ser que você tenha completa confiança na origem do conteúdo. Caso seja realmente necessário acessá-lo, faça antes uma pesquisa na internet para ter certeza de que se trata de um falso-positivo;
  • O plugin do Java é muito usado por hackers e malwares para invadir sistemas — os relatos de brechas por parte dessa tecnologia são bem numerosos. Portanto, se você não costuma usufruir de conteúdos que exijam tal complemento, é indicado que você o desabilite do seu navegador. Para saber como proceder, clique aqui.

Firewall

Um firewall é, grosso modo, um mecanismo de software ou hardware que fica entre os links de comunicação e o computador. O objetivo desse tipo de recurso é checar e filtrar todo o fluxo de dados enviado para o PC, protegendo não só a integridade dos dados na máquina, mas também a confidencialidade deles.

Os aplicativos com essa finalidade trabalham usando regras de segurança. Todo pacote de informações encaminhado para o seu computador passa por uma espécie de filtro. Aqueles que estão dentro das diretrizes do firewall são liberados, enquanto os demais nunca chegarão ao destino final.

Duas opções qualificadas e gratuitas de softwares do gênero são o Comodo Firewall e Outpost Firewall Free.

Antivírus

Depois dessa primeira parede que tenta impedir a entrada de malwares no computador, outra ferramenta de extrema importância, desta vez para combater também possíveis ameaças já intrusas, é o antivírus — tipo de software que dispensa apresentação.

Recentemente, a AV-Comparatives, uma das mais respeitadas companhias de pesquisa em segurança digital, publicou um relatório com os melhores aplicativos desse gênero no segundo semestre de 2013.

Entre os programas mais bem avaliados, a maioria é compatível com o Windows XP, ou seja, o sistema ainda conta com boas alternativas de proteção nesse sentido. Para quem não quer gastar nada com um antivírus, as melhores sugestões são o Avast! Free Antivirus, o BitDefender Antivirus Free Edition e o FortiClient Endpoint Security Suite.

Para aqueles que desejam um aplicativo mais completo, boa parte das desenvolvedoras disponibilizam edições pagas (geralmente chamadas de “Internet Security”) que combinam outras funções adicionais, como firewall e sandbox. Exemplos dessa categoria são: ESET Smart Security, Kaspersky Internet Security e Avira Internet Security.

Sandbox

Ok, agora você já possui duas camadas de proteção: uma para bloquear a entrada de conteúdos suspeitos e outra para remover arquivos maliciosos infiltrados. Mas e se um executável potencialmente perigoso não foi detectado por nenhum desses recursos? Para testá-lo sem correr o risco de danificar o PC é que existe o conceito de sandbox.

Esse tipo de recurso funciona como uma máquina virtual. Ele cria um ambiente completamente independente e separado do sistema operacional onde os programas são executados e monitorados. Qualquer registro malicioso ou dano causado é imediatamente apagado, sem ter “contato” com outras áreas do SO.

Um dos softwares mais famosos para isso é o Sandboxie, uma bela opção gratuita. Caso ele não satisfaça as suas necessidades, há também o BufferZone Pro, que é pago.

Prevenção de vulnerabilidades

Por fim, para incrementar ainda mais as barreiras do seu computador contra ataques de pragas virtuais, você pode usufruir de aplicativos que monitoram as ações dos invasores com foco nas vulnerabilidades conhecidas do sistema operacional.

Isso supre um “problema” dos antivírus conhecido como “zero-day attack” (“ataque do dia zero”), ou seja, quando os vírus se aproveitam do intervalo de tempo entre o descobrimento das suas atividades maliciosas e as atualizações dos bancos de dados dos antivírus para se infiltrarem na máquina.

A própria Microsoft possui uma solução para isso, chamada Enhanced Mitigation Experience Toolkit. As alternativas mais conceituadas para ele são o Malwarebytes Anti-Exploit e o Crystal Anti-Exploit Protection.

.....

Você conhece alguma outra dica para evitar que o computador seja infestado por pragas virtuais? Já utilizou e gostou de um determinado aplicativo de proteção? Então deixe seu comentário e compartilhe sua experiência com a gente e os demais leitores do site.

Cupons de desconto TecMundo: