A cada vez que surge a possibilidade de o Facebook ou o WhatsApp serem bloqueados, logo surgem os comentários dizendo que isso "só acontece no Brasil". Mas um relatório da instituição Freedom House mostra que a verdade é bem diferente do que a muitos imaginam.

A Freedom House é especializada em lutar pelos direitos da liberdade de expressão e de discurso em todo o mundo, atuando hoje em 65 países. E de acordo com um estudo publicado pelos pesquisadores, neste ano foram realizados bloqueios de vários aplicativos em vários países. O WhatsApp é o grande líder, com bloqueios totais ou parciais em 12 países.

No gráfico acima, você pode notar que o WhatsApp é o app que mais foi bloqueado (barra azul), mas não é o que foi ligado a mais prisões (barra rosa). Neste caso,  o Facebook é o líder do ranking, sendo ligado a prisões em 27 países — considerando apenas prisões por posts de conteúdo político, social ou religioso, desconsiderando investigações criminais.

Vale dizer que este relatório diz respeito apenas aos 65 países em que há atuação direta da Freedom House. Se levarmos em consideração o mundo todo, há grandes chances de que esse número aumente consideravelmente. Tudo isso levou a instituição a dizer: "A internet de 2016 está menos livre do que a de 2015".

Brasil é rebaixado no ranking

O Brasil ganhou destaque no relatório de 2016, mas não por algo bom. De acordo com a Freedom House, o país caiu de "Livre" para "Parcialmente Livre". O motivo para isso foram os bloqueios impostos ao WhatsApp por causa da recusa em ceder dados de usuários para investigações da justiça.

Outro fato citado no relatório é o da artista Ana Smiles, que foi obrigada a retirar imagens de suas obras das redes sociais — após publicar fotografias de santas vestidas como super-heróis e celebridades.

.......

Será que a internet pode voltar a ficar mais livre?

Cupons de desconto TecMundo: