CEO deve deixar a Activision Blizzard após aquisição pela Microsoft

1 min de leitura
Imagem de: CEO deve deixar a Activision Blizzard após aquisição pela Microsoft
Imagem: Steven Simko/Reprodução

Ontem a Microsoft deu o que falar ao divulgar que está atualmente em processo de aquisição da Activision Blizzard. Após a revelação, diversas perguntas ficaram no ar, como, por exemplo, quais jogos publicados pela empresa passam a ser de propriedade do Xbox e o que será de Bobby Kotick. O executivo é alvo de denúncias e acusações de sexismo e abusos constantes no ambiente de trabalho.

Agora, parece que o Wall Street Journal pode ter a resposta para o destino do polêmico CEO. Em reportagem publicada na tarde de ontem, o jornal afirma que Kotick deve deixar o cargo assim que sua empresa tornar-se oficialmente parte do Xbox.

Segundo os jornalistas Cara Lombardo, Kirsten Grind e Aaron Tilley, que assinam o texto do WSJ, "Bobby Kotick, CEO de longa data da Activision, deve sair após o fechamento das negociações, de acordo com pessoas familiares com os planos".



Quando anunciando a compra da gigante responsável por títulos como Overwatch, World of Warcraft e Call of Duty, a Microsoft informou que Kotick segue como CEO da Activision Blizzard. Porém, o texto fazia referência ao período de aprovação da aquisição, no qual as duas empresas continuam operando separadamente.

O anúncio também informou que após a conclusão das negociações, a Activision Blizzard passa a "se reportar ao chefe da divisão de games da Microsoft, Phil Spencer", sem especificar o que aconteceria com Kotick.

Aparentemente, segundo as fontes do jornal, o polêmico CEO deixa o cargo, dizendo que "as empresas concordaram que ele sairá quando o acordo for finalizado".