Windows 11 diminui performance em até 15% em games de chips AMD

2 min de leitura
Imagem de: Windows 11 diminui performance em até 15% em games de chips AMD
Imagem: AMD/Divulgação
Avatar do autor

O Windows 11 foi lançado pela Microsoft na última terça-feira (5) e está passando por alguns bugs sérios, desde então. Erros em máquinas virtuais da Oracle, alto consumo de memória, bug em aparelhos de realidade mista e crashes no novo Far Cry 6. Agora, foi a vez da AMD soltar um comunicado falando sobre uma possível queda de desempenho de seus chips no novo sistema.

De acordo com a própria empresa, a performance pode diminuir de 3 a 5% em aplicativos comuns, com queda entre 10 a 15% em "jogos comumente usados para esports". Isso não é uma boa notícia, considerando que vários chips AMD são usados em PCs gamers — inclusive por streamers e jogadores profissionais.

No comunicado, a AMD disse que está investigando os bugs junto com a Microsoft, com o objetivo de lançar atualizações que resolvam o problema ainda em outubro. Claro que você também tem a opção de esperar para atualizar seu PC para o novo sistema.

Leia também: Windows 11 chegou, mas vale a pena atualizar? [Review], no Tecmundo

AMD lançou comunicado para falar da queda de desempenho com o Windows 11 (Imagem: AMD/Reprodução)AMD lançou comunicado para falar da queda de desempenho com o Windows 11 (Imagem: AMD/Reprodução)Fonte:  AMD/Reprodução 

O que está acontecendo com o Windows 11 e os chips AMD?

O comunicado da AMD traz uma tabela com as explicações completinhas (e em jargões bem técnicos) de quais são as falhas que causam queda de desempenho nos PCs com Windows 11.

Em resumo, são dois problemas. O primeiro e mais preocupante é um aumento na latência do cache L3. Isso significa que a CPU demora mais tempo para acessar os dados na memória do sistema, o que pode ser um problema em jogos online que não demandam tanta potência nos gráficos, mas precisam bastante de memória — como DotA.

É disso que a AMD fala quando se refere a "jogos comumente usados para esports". Aí, uma demora de 3% que seja pode fazer diferença. Imagine uma queda de performance de 15%!

O segundo problema é o gerenciamento de núcleos dos processadores AMD, que não está direcionando as aplicações para os núcleos mais rápidos, como deveria. Essa questão afeta mais o desempenho em máquinas com 8 ou mais núcleos, mas pode causar uma queda na taxa de quadros por segundo em outros PCs com AMD.

Diversos modelos de CPU estão sendo afetados por esses bugs, nas séries 2000, 3000, 4000 e 5000, bem como alguns chips EPYC usados em data centers. Os drivers da AMD devem ser atualizados até o fim do mês para resolver tudo isso — mas há algumas coisas que dependem de um update do próprio Windows. Por enquanto, a própria fábrica recomenda que os clientes continuem no Windows 10 mesmo...


Fontes