Ataque ao Twitter: 36 contas tiveram mensagens privadas acessadas

1 min de leitura
Imagem de: Ataque ao Twitter: 36 contas tiveram mensagens privadas acessadas
Imagem: Pixabay
Avatar do autor

O Twitter forneceu mais algumas informações a respeito da grave invasão à rede social que foi registrada na metade de julho deste ano. O hack resultou em publicações não autorizadas no perfil de usuários de alta relevância na plataforma, com postagens que eram na verdade um golpe de criptomoedas.

De acordo com publicações feitas pelo suporte do próprio Twitter, 36 das 130 contas atacadas tiveram a caixa de entrada de mensagens privadas diretas (as chamadas DMs) acessadas pelos cibercriminosos. Um dos perfis pertence a uma autoridade pública na Holanda, mas o nome do político não foi divulgado.

"Até o momento, não temos indicação de que qualquer outra autoridade, atual ou anterior, tenha tido suas mensagens acessadas", reforça a plataforma. Por enquanto, a empresa continua investigando para descobrir exatamente como o ataque aconteceu e que informações foram roubadas.

Além disso, oito usuários que não eram verificados tiveram todas as informações da conta baixadas por meio de um recurso chamado "Seus dados do Twitter". As vítimas já foram contatadas pela rede social para serem alertadas.

O FBI também já abriu um inquérito sobre o caso e especula-se que o crime seja fruto de sofisticadas técnicas de engenharia social. Durante as primeiras ações para fechar o acesso aos hackers, o Twitter chegou a bloquear momentaneamente a publicação por usuários verificados.

Cupons de desconto TecMundo:

Fontes

Ataque ao Twitter: 36 contas tiveram mensagens privadas acessadas