Segundo informou a publicação sul-coreana The Korea Times, um executivo sênior da Samsung teria afirmado que haveria intenção por parte da empresa em aumentar o uso de seu sistema operacional Tizen nos dispositivos que hoje operam com Android. O objetivo dessa mudança seria diminuir a dependência que a companhia em relação à Google ao utilizar sua plataforma.

Segundo o executivo que teria vazado as informações – e que preferiu não se identificar, pois nada do que ele afirmou é oficial –, “se você não possuir o seu próprio ecossistema, você não terá futuro. O Tizen não é apenas uma plataforma desenvolvida para ser usada com dispositivos móveis”. Ele também afirmou que “a Samsung está melhorando muito”, significando que ela pode ser capaz de bater de frente com Google e Apple, donas se seus próprios “ecossistemas”, como ele mesmo chamou.

Em busca de mercado

A líder do mercado é certamente o sistema Android, popular por ser uma plataforma de código aberto e pelo suporte da Google a desenvolvedores terceiros para expandir sua utilização. Já a Apple, com seu sistema de exclusividade de programas, também consegue manter seu próprio SO popular. A ideia da Samsung é aparecer como uma terceira opção nessa categoria.

Durante o primeiro semestre desse ano, a Samsung conseguiu vender cerca de 64 milhões de dispositivos da série Z

A Samsung construiu um ecossistema enorme em torno do Tizen com aplicativos de grandes desenvolvedores, como o Samsung Pay, presente em dispositivos móveis da empresa sul-coreana e concorrente direto do sistema de pagamentos fáceis da Google, o Google Pay. O teste final para definir se a Samsung realmente vai entrar de cabeça nessa empreitada é o mercado indiano, onde a companhia está lançando dispositivos mais acessíveis utilizando o sistema Tizen.

Durante o primeiro semestre desse ano, a Samsung conseguiu vender cerca de 64 milhões de dispositivos da série Z – que utilizam o Tizen como sistema operacional – na Índia. Isso pode comprovar a competitividade da plataforma em um dos mercados mais movimentados do mundo. Além de celulares e tablets, o Tizen pode pintar em smartwatches, câmeras, TVs e outros produtos.

Mirando o futuro

O próximo alvo da Samsung é a Rússia, que deve receber uma campanha forte para estimular o uso do Tizen e o desenvolvimento de aplicativos para a plataforma. Sem especificar quais seriam esses incentivos, o executivo da Samsung afirmou que eles vão continuar com a intenção de emplacar de vez o sistema operacional Tizen.

Segundo estudos da IDC, a fatia do mercado tomada pelo Tizen deve crescer 11,3% até o fim desse ano

“O motivo pelo qual a Samsung está testando a estabilidade e a usabilidade do Tizen em telefones celulares e dispositivos vestíveis é a necessidade de ter um período de correção visto que a Samsung está no processo de desenvolvimento de sistemas de negócios impulsionados pela Internet das Coisas que serão executados no Tizen”, afirmou o executivo responsável pelo vazamento das informações.

Segundo estudos da IDC, a fatia do mercado tomada pelo Tizen deve crescer 11,3% até o fim desse ano, com o Apple Watch OS ocupando 49,4% e o Android Wear 21,4%.

Cupons de desconto TecMundo: