A empresa ThyssenKrupp apresentou hoje (27), em Essen, Alemanha, a nova tecnologia de elevadores Multi, aparentemente um marco revolucionário na indústria e que vai mudar a maneira como as pessoas se movem nos edifícios. 

Atualmente, a maioria dos elevadores utiliza sistemas de eixos verticais, com apenas uma cabine por poço, o que representa uma grande limitação para a indústria da construção civil. O sistema convencional de elevadores também restringe a capacidade de locomoção das pessoas e ocupa espaço excessivo nas construções.

O primeiro passo da companhia para resolver essas questões aconteceu em 2002, com o lançamento do sistema de elevadores Twin, que oferece duas cabinas por poço e aumenta a capacidade de transporte, além de possibilitar a redução do uso de áreas construídas em até 30%.  Agora ela está lançando a tecnologia Multi, que permite a incorporação de até 16 cabinas de elevador por poço, rodando em loop — movimento único circular.

Cabines verticais e horizontais

A ThyssenKrupp desenvolveu um sistema de motores lineares nas cabinas, transformando os elevadores convencionais em sistemas verticais semelhantes ao do metrô. A tecnologia aumenta a capacidade e a eficiência de transporte, reduzindo a ocupação de área útil e o consumo de energia nos edifícios.

Também permite o deslocamento de várias cabines nos sentidos vertical e horizontal num mesmo poço, o que possibilitará projetos arquitetônicos com alturas, formas e objetivos nunca antes imaginados. Ou seja, o projeto não ficará mais limitado pela altura ou alinhamento do poço do elevador, abrindo novas possibilidades aos arquitetos.

A análise dos sistemas convencionais de elevadores pode ser comparada ao uso de uma linha ferroviária entre duas cidades, operando com um único trem, ou seja, um grande desperdício de recursos. Ao combinar tecnologia de ponta com o conceito de operação simplificado e conveniência para o uso de passageiros, o sistema Multi da ThyssenKrupp vai transformar em realidade a ideia de se ter um número flexível de cabinas por eixo.

Em breve a primeira amostra

"A nova torre para testes que estamos construindo em Rottweil, na Alemanha, oferece o ambiente perfeito para testes e certificação deste produto inovador no mercado. A entrega da torre está programada para o final de 2016 e, até lá, já devemos ter um protótipo do sistema Multi funcionando", disse Andreas Schierenbeck, CEO da ThyssenKrupp Elevadores.

Schierenbeck também menciona os dados de uma pesquisa realizada por estudantes da Universidade de Columbia, em 2010, com executivos de Nova York. O estudo revelou que eles passam até 16,6 anos de suas vidas esperando por elevadores e 5,9 anos dentro de elevadores. “Estes dados provam o quanto é imperativo aumentar a disponibilidade dos mesmos”, destacou o executivo.

Funcionamento

Operando com a premissa básica de um sistema circular contínuo, o sistema Multi usa tecnologia de motores lineares e um movimento único circular (loop) que pode incorporar até 16 cabines (oito em cada lado).

Com uma velocidade-alvo de 5 metros por segundo, o sistema permitirá um acesso a uma cabina de elevador em cada 15 a 30 segundos, com uma parada para transferência a cada 50 metros.  O tempo de espera pelo passageiro será reduzido, além de contar com a opção de entrada dupla no piso térreo, melhorando a facilidade de acesso em grandes edifícios.

O sistema Multi também promete oferecer uma movimentação mais rápida e confortável, quando comparado a elevadores de alta velocidade que, limitados pela pressão que exercem sobre o corpo humano, geram desconforto quando a velocidade do elevador supera os 10 metros por segundo.

Requisitos

Mesmo que a altura ideal para a implantação do sistema seja de 300 a 600 metros, seu uso não é restrito a esses padrões. Sem depender de nenhum tipo de cabos, com um sistema de trava multinível e transferência de energia indutiva do poço do elevador para a cabina, o Multi requer eixos de 6 metros quadrados. Isso significará uma considerável economia de custos para a indústria da construção civil.

O aumento da eficiência também resultaria em um menor número de escadas rolantes e poços de elevadores adicionais, aumentando em até 50% o espaço útil dos empreendimentos, e consequentemente a rentabilidade das construtoras. 

“O primeiro sistema de elevadores sem cabos do mundo poderá permitir que o setor de construção enfrente os desafios da urbanização global”, declarou a companhia, que acredita que chegamos ao fim da era dos elevadores com cabos.

Cupons de desconto TecMundo: