A “biografia definitiva” sobre a vida de Steve Jobs acaba de chegar às lojas, mas diversos detalhes sobre o livro já foram divulgados. O lançamento da obra está encoberto por altas expectativas, uma vez que essa seria a primeira publicação a ser escrita com a colaboração de amigos próximos do ex-CEO da Apple.

Até mesmo Bill Gates, o principal nome por trás da Microsoft, já revelou detalhes interessantes sobre como era sua relação com Jobs. Além de ter contado, em tom de brincadeira, que o ex-CEO da Apple teria sido um “terrível presidente” para a Gigante de Redmond, Gates também admitiu nunca estar a altura de seu rival.

“Becoming Steve Jobs: The Evolution of a Reckless Upstar into a Visionary Leader”, escrito por Brent Schlender e Rick Tetzeli.

No mesmo nível?

“Eu nunca estive no mesmo nível que ele. Eu quero dizer, toda aquela sua coisa de saber exatamente o que ele vai dizer, mas fazer isso parecer improviso em cima dos palcos sempre foi surpreendente”, disse Gates em uma entrevista presente na obra “Becoming Steve Jobs”.

O figurão ainda se diz impressionado em como as apresentações da Apple eram milimetricamente coreografas e precisamente estudadas. Além disso, ele também se diz surpreso em como Jobs ficava irritado com seus funcionários quando algo dava errado, mas se mostrava extremamente controlado quando subia aos palcos e ficava diante da plateia.

Steve Jobs e Bill Gates.

Bill Gates conclui essa parte da entrevista com um comentário que mostra a rivalidade existente entre os dois e suas respectivas empresas, mas que também deixa claro que havia um respeito mútuo: “Steve era uma pessoa difícil, mas ele não direcionava a sua raiva para mim com tanta frequência”.