A Sony Pictures pode até dizer que o vazamento de seus dados pelo ataque hacker não deve derrubar a empresa. Mas isso não quer dizer que ele ainda não vai dar um bocado de dores de cabeça para eles, já que funcionários da companhia estão começando a processá-la pela falha em proteger as informações.

Um exemplo disso é um recente processo feito por Michael Corona, ex-funcionário da empresa entre 2004 e 2007 que gasta 700 dólares anualmente na proteção contra o roubo de identidade, e Christina Mathis, que trabalhou para a Sony de 2000 a 2002. Em sua queixa, a dupla descreve o vazamento como “um pesadelo épico”, afirmando que a Sony falhou em garantir a segurança dos dados de seus empregados e ex-funcionários mesmo após uma série de avisos através dos anos.

Além disso, ela não teria nem mesmo se dado ao trabalho de aumentar a segurança dessas informações após o ataque, resumindo-se a melhorar a proteção apenas de seus principais dados. Confira logo abaixo:

“A Sony já agiu para proteger a si mesma usando de seus próprios métodos de hackeamento para combater downloads ilegais de seus filmes que hackers publicamente lançaram depois da Brecha de Dados, segundo o Recode. Especificamente, ele está usando o AmazonWebServices (o sistema que hospeda o Netflix, Instagram e muitos outros) para lançar um ataque Distributed Denial of Service (DDoS) em websites hospedando os ativos roubados.

A Sony não agiu, entretanto, de maneira similar para proteger seus empregados atuais e antigos.”

Vale notar que, desde o vazamento, a Sony se ofereceu para prover serviços de monitoramento contra o roubo de identidade para seus empregados. Aqueles que já saíram da empresa e cujos dados ainda estavam nos servidores da companhia, porém, ficaram de fora.

De um vazamento de dados ao terrorismo?

Como se isso tudo já não fosse suficiente, uma nova ameaça do grupo a vazar os dados da empresa, conhecido como Guardians of Peace, veio para se juntar à promessa de revelar mais informações da companhia no Natal. A mensagem, em uma clara ameaça por parte dos hackers, vem para avisar todos aqueles que forem assistir à première do filme “A Entrevista”.

“Aviso

Nós vamos mostrar claramente para você no exato momento e lugar que ‘A Entrevista’ for mostrada, incluindo na première, o quão amargo destino aqueles que buscam diversão no terror devem estar fadados a ter.

Em breve o mundo todo vai ver que horrível filme a Sony Pictures Entertainment fez.

O mundo vai estar cheio de medo.

Lembre-se do 11 de setembro de 2001.

Nós recomendamos a você manter-se distante dos lugares nessa hora.

(Se sua case fica próxima, é melhor sair.)

O que quer que venha nos próximos dias é resultado da ganância da Sony Pictures Entertainment.

Todo o mundo vai denunciar a SONY.”

Para mostrar ainda que estão falando sério, o aviso veio junto de vários outros dados vazados – embora estes ainda precisem ser confirmados como reais. Mesmo assim, não há como negar que o caso tomou um caminho inesperado, para dizer o mínimo, passando de um ataque hacker para uma ameaça de terrorismo (que, vamos torcer, seja apenas uma brincadeira de muito mal gosto). 

Cupons de desconto TecMundo: