O que é áudio HiFi? Descubra se vale a pena pagar mais por ele

3 min de leitura
Imagem de: O que é áudio HiFi? Descubra se vale a pena pagar mais por ele
Imagem: rinfoto0/Pixabay
Avatar do autor

A Apple Music anunciou nesta segunda-feira (17) que, a partir de junho, seu serviço de streaming de músicas irá contar com o suporte de áudio lossless e com o áudio espacial Dolby Atmos. O anúncio se segue a um comunicado do Spotify, em fevereiro passado, prometendo o lançamento do pacote HiFi, que igualmente oferece áudio lossless até o fim do ano.

HiFi, iniciais em inglês para alta fidelidade (high fidelity), significa ouvir música com a melhor qualidade possível. Os serviços de streaming (há outros oferecendo lossless) garantem que o recurso é capaz de fornecer músicas com qualidade de CD "exatamente como foram produzidas pelos artistas" em um padrão de som sem (ou com pouquíssima) compressão.

Normalmente, quem é capaz de discernir esse padrão são os chamados audiófilos e pessoas ligadas ao mercado fonográfico. O que está em questão aqui é o conceito da escuta musical, que envolve mais do que simplesmente perceber vibrações sonoras; trata-se de estabelecer relações multifacetadas entre as ondas sonoras que chegam aos ouvidos com o restante do corpo.

Embora não haja nada de errado em ouvir música como pano de fundo para um treino, há pessoas que curtem detalhes como o eco dos pratos de uma bateria ou o som dos dedos deslizando sobre uma corda de violão acústico. Mas nem todos os fãs demandam ou necessitam desse nível de detalhamento.

Como perceber as nuances do HiFi áudio?

Fonte: Wallpaper Cave/Reprodução(Fonte: Wallpaper Cave/Reprodução)Fonte:  Wallpaper Cave 

Quando o assunto é qualidade de áudio, é difícil estabelecer padrões exatos. A alta fidelidade anunciada é atingida quando o áudio que vem via streaming não sofre perda durante a transmissão. Hoje, pode-se afirmar que todos os serviços de streaming apresentam algum tipo de perda, com a supressão de pequenos trechos da música original.

A percepção dessas perdas, no entanto, limita-se à audição humana, isso porque, como os computadores compensam as perdas, "arredondando" de certa maneira os sons transmitidos, somente uma compressão muito agressiva poderia ser facilmente perceptível para a maioria das pessoas.

Se você tiver curiosidade em avaliar sua capacidade auditiva, pode fazer um teste rápido de áudio neste site para verificar o quanto é capaz de perceber em termos de bits ausentes. São apenas seis questões nas quais você deve marcar, entre três opções, qual apresenta o áudio com a melhor qualidade.

Quais equipamentos são necessários para captar o HiFi?

Fonte: Sonos/Divulgação(Fonte: Sonos/Divulgação)Fonte:  Sonos 

Ainda que você tenha uma superaudição, para que a experiência auditiva seja completa de ponta a ponta, é preciso que seu aparelho receptor seja capaz de reproduzir a transmissão na mesma qualidade em que foi emitida.

Falando à revista Wired, John Farrey, gerente de relações com gravadoras da Amazon Music, dá uma boa notícia: "A maioria dos smartphones lançados depois de 2014 (incluindo iPhone e iPad) pode suportar reprodução a 24 bits/96 kHz”, que é uma gravação de alta resolução com uma profundidade maior de bits.

No entanto, segundo Farrey, para que você tenha uma ótima experiência de audição, é preciso conectar seu smartphone a um par decente de fones de ouvido com fio. Ou seja, com headphones Bluetooth ou earbuds simplesmente não rola a alta fidelidade de maneira significativa.

Como a maioria dos smartphones não tem conectores para fones de ouvido com fio, a solução é utilizar um conversor digital para analógico, chamado DAC, ou então deixar o celular de lado e usar alto-falantes Wi-Fi, como Sonos, Bluesound ou KEF, para puxar a música da internet — mas precisa ser diretamente, sem usar o Bluetooth.

Quanto vou pagar a mais para ter meu lossless?

Reprodução: HomeTheaterHighFidelity/Reprodução(Fonte: HomeTheaterHighFidelity/Reprodução)Fonte:  HomeTheaterHighFidelity 

Finalmente, sabendo como funciona o HiFi, se você ainda estiver interessado em streaming de áudio sem perdas e com qualidade cristalina e aveludada, saiba que você irá pagar por isso em prestações mensais que podem chegar ao dobro do plano de streaming padrão.

No caso da Apple Music, o que mais surpreendeu no anúncio de hoje foi a promessa de oferecer áudio lossless e Dolby Atmos sem custo extra para quem já é assinante, ou seja, com pagamento mensal de R$ 16,90, inclusive nos planos Família (R$ 24,90) e Universitário (R$ 8,50).

Em fase de testes no Brasil, o valor da mensalidade do Amazon Music HD irá depender se você é assinante do Amazon Prime. Nos EUA e na Europa, o Music HD, a partir de hoje (17), estará disponível para todos os assinantes do Amazon Music Unlimited, cuja mensalidade é US$ 7,99 para membros Prime e US$ 9,99 para os não Prime.

Por enquanto, o Spotify ainda não anunciou o preço de seu serviço de alta fidelidade.

Fontes