Slack acusa o rival Microsoft Teams de prática anticompetitiva

1 min de leitura
Imagem de: Slack acusa o rival Microsoft Teams de prática anticompetitiva
Imagem: Microsoft
Avatar do autor

A Slack Technologies, responsável pelo mensageiro corporativo Slack, anunciou nesta quarta-feira (22) o registro formal de uma denúncia contra a Microsoft por práticas anticompetitivas. A reclamação foi realizada para a Comissão Europeia, comitê da União Europeia que possui leis rígidas a respeito de concorrência de mercado.

De acordo com o Slack, a Microsoft cometeu uma ilegalidade ao integrar o seu próprio mensageiro corporativo, o Microsoft Teams, ao próprio serviço de edição de conteúdo e líder no setor, o pacote Office. Segundo a denúncia, essa união "força a instalação dele a milhões, bloqueia a sua remoção e esconde o verdadeiro custo aos consumidores empresariais".

Como o consumidor recebe uma opção sem custos e já integrada, ele não vê necessidade de ir atrás de outro, o que impede a livre concorrência. A defesa afirma ainda que essa é também uma disputa de visões, sendo a companhia uma opção "aberta e flexível", que ameaça com inovação uma gigante tradicional.

Passado que condena

Para reforçar a acusação, o Slack nota que o comportamento de criação forçada de um ecossistema de uma única empresa detentora de todos os serviços é uma "reversão a comportamentos passados". Isso é uma referência à segunda metade da década de 1990, quando aconteceu a chamada guerra dos navegadores. Nesse período, a Microsoft criou o Internet Explorer e pré-instalou o programa de forma gratuita no seu sistema operacional, o Windows, acabando com a concorrência da época, especialmente o Netscape Navigator.

O TecMundo já contou esse episódio em um vídeo no canal.

Por enquanto, a Microsoft não se pronunciou oficialmente sobre o caso. A União Europeia tem aplicado multas pesadas às gigantes da tecnologia por acusações similares, como aconteceu com a Google e pode ser o destino da Apple.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Slack acusa o rival Microsoft Teams de prática anticompetitiva