ToTok é removido novamente da Play Store por suspeita de espionagem

1 min de leitura
Imagem de: ToTok é removido novamente da Play Store por suspeita de espionagem
Avatar do autor

O aplicativo mobile "ToTok" está novamente fora da Google Play Store, a loja virtual do sistema operacional Android. O mensageiro — que não tem nada a ver com o fenômeno TikTok, apesar do nome similar — é acusado de servir como um mecanismo de espionagem e, mais precisamente, tornando-se uma ferramenta do governo dos Emirados Árabes Unidos e do grupo de cibersegurança DarkMatter.

Em dezembro de 2019, a denúncia original feita pelo jornal The New York Times resultou no banimento do aplicativo nas lojas dos Androids e dos dispositivos iOS (App Store). No entanto, dias depois, já no início de 2020, o programa retornou à plataforma.

Dessa vez, foi a página 9 to 5 Google que percebeu a ausência do serviço no catálogo. Segundo o site The Verge, a Google confirmou a remoção do app, mas não detalhou os motivos para a ação; a companhia ainda não fez declarações a respeito, mas trocou o ícone da Play Store em seu site oficial por um download direto da APK do ToTok.

O ToTok é um rival dos mensageiros WhatsApp e Telegram, prometendo áudio e videochamadas de alta qualidade para até 20 participantes simultâneos. As acusações são de que ele coleta dados ao receber permissão do usuário para acessar câmera, informações, microfone e outros sistemas do dispositivo.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
ToTok é removido novamente da Play Store por suspeita de espionagem