“Qualidade” definitivamente não é o quesito principal para diferenciar os formatos de áudio; eles vão muito muito além disso. A primeira coisa que você deve saber é que os formatos de áudio digital se dividem em duas categorias: 

Áudio não comprimido

São os arquivos de maior qualidade, que registram e reproduzem o som da forma mais fiel possível e, por isso mesmo, necessitam de muito mais espaço de armazenamento, como o formato WAV. 

Áudio Comprimido

Já os arquivos comprimidos permitem que o áudio seja armazenado ocupando o mínimo de espaço. Os formatos “lossless” são os que permitem a compressão sem perda da qualidade, como o FLAC. Já arquivos como MP3 e AAC abrem mão da qualidade, porém precisam de menos espaço e são mais fáceis de se armazenar em grande número  são os formatos lossy. 

Conheça mais sobre cada um 

WAV

O formato WAV (Waveform Audio File Format) foi desenvolvido pela Microsoft e pela IBM. É um formato sem perda de qualidade baseado em PCM (Pulse Code Modulation), o qual reproduz com alta fidelidade tudo o que foi gravado. Por não perder dados, ele exige bastante espaço de armazenamento e é indicado para uso em trabalhos profissionais, já que permite gravações com diferentes taxas de amostragem e bits e é muito usado em processos de edição de áudio. O problema principal desse formato é que o arquivo acaba sendo muito pesado. Um arquivo MP3 de 4 MB, por exemplo, pode ter 200 MB a mais no formato WAV. Foi por isso que o WAV caiu em desuso, e o FLAC se popularizou. 

FLAC

Free Lossless Audio Codec é o formato de áudio que comprime os dados, mas não perde a qualidade do áudio original. É como se fosse um arquivo ZIP, porém projetado para áudio e suportado por diversos players. Ele é usado principalmente por entusiastas em áudio, que desejam ter toda a coleção de CDs no computador. 

MP3

MP3 é o formato que consegue ser 75% a 95% menor do que os formatos sem compressão. Por esse motivo, é o mais popular de todos. É muito usado por players portáteis e celulares. Oferece uma boa qualidade em um tamanho pequeno. No entanto, ele sofre com perdas de informação, já que alguns dos sons que são considerados menos audíveis dificilmente serão captados quando convertidos para esse formato.

AAC

O Advanced Audio Coding é usado como formato padrão no YouTube, no iTunes,  em iPhones e iPads, no Nintendo 3DS e no PlayStation 3. Ele oferece mais qualidade por tamanho de arquivo comparado ao MP3.

A diferença entre o MP3 e o AAC é que o MP3 possui frequência de amostragem variável entre 16 kHz a 48 kHz, enquanto o AAC varia entre 8 kHz e 96 kHz. O número de canais também é superior no AAC, de 5.1, enquanto o MP3 é 48. A taxa de compressão no AAC também resulta em arquivos com mais qualidade e menor tamanho, por isso é chamado de “sucessor do MP3”.

Ou seja, se comparar dois arquivos, um MP3 e um AAC, da mesma música com o mesmo tamanho, o arquivo AAC terá a melhor qualidade. O AAC também é compatível com vários outros dispositivos além dos citados anteriormente. 

Não existe melhor ou pior formato, pois todos possuem vantagens e desvantagens e tudo depende do que você pretende fazer com eles. Por exemplo, se o seu objetivo é trabalhar na edição de áudio, fazendo recortes, mixagens e colocando efeitos, o WAV é o mais indicado.

Se por acaso você tem músicas de “estimação”, como aquele álbum que você sempre ouve, e quer ter a melhor qualidade, vale a pena ocupar um pouco de mais de espaço do que um MP3 com um arquivo FLAC, que vai permitir que você o converta para outros formatos depois.

Mas se você gosta de armazenar grandes quantidades de música e tem um espaço limitado, as opções MP3 e AAC são as mais indicadas.

Cupons de desconto TecMundo: