Cerca de 80% das redes domésticas do Brasil são protegidas por senhas comuns, divulgou pesquisa publicada pela Avast. “Os riscos de segurança se expandiram do PC para a rede doméstica, já que cada vez mais aparelhos estão conectados à internet através de roteadores domésticos”, explica Vince Steckler, CEO da companhia.

O número registrado pelos pesquisadores da empresa fica acima da média global, que está cravada em 50%. De acordo com a Avast, um terço das redes domésticas utilizam senhas que se baseiam em informações referentes a endereços, número de telefone, nomes e demais termos de fácil assimilação.

O acesso remoto a roteadores feito por outros usuários e também por meio de computadores é permitido por 30% das residências brasileiras, segundo informa reportagem publicada pelo INFO. São comuns ataques do tipo “sequestro de DNS”, golpe que desvia o tráfego de internet para servidores fraudulentos e que pode fazer com que usuários acessem páginas falsas, induzindo-os a informar dados sigilosos a sites de serviços bancários, por exemplo.

“É um risco ainda maior se o usuário utiliza o mesmo dispositivo em casa e na rede corporativa. O computador de um executivo pode ser infectado e depois usado para acessar a rede da empresa”, observa também Steckler. 

Cupons de desconto TecMundo: