Descubra se suas fotos foram usadas em IA de reconhecimento facial

1 min de leitura
Imagem de: Descubra se suas fotos foram usadas em IA de reconhecimento facial
Imagem: NEC
Avatar do autor

Entre as milhares de fotos que publicamos nas diversas mídias sociais, muitas delas são extraídas sem nossa autorização e utilizadas por desenvolvedores rotineiramente na construção de sistemas de reconhecimento facial.

Uma ferramenta lançada recentemente, chamada Exposing.AI, promete ajudar seus usuários a descobrir se suas fotos estão entre aquelas capturadas para treinamento, testes ou aprimoramento de tecnologias biométricas. O site está pesquisando atualmente 3.630.582 fotos do Flickr nessa situação.

Para ter acesso à ferramenta, basta ir no site, inserir o seu nome de usuário do Flickr, a URL da ou hashtag na barra de pesquisas, e a ferramenta examina aquele conjunto de mais de 3,6 milhões de fotos informado, para ver se as suas imagens estão incluídas.

Para chegar a um resultado, o mecanismo de pesquisa referencia alguns identificadores do Flickr, como nome de usuário e ID da imagem. Quando encontra uma correspondência exata, os resultados são carregados diretamente do Flickr e exibidos na tela.

Como o Exposing.AI funcina?

Fonte: Exposing.AI/ReproduçãoFonte: Exposing.AI/ReproduçãoFonte:  Exposing.AI 

O Exposing.AI teve sua origem em um uma publicação independente de arte e pesquisa chamada MegaPixels, comandada por Adam Harvey e Jules LaPlace com apoio da Mozilla, que investiga, sob um ponto de vista ético, as origens e as implicações de privacidade individual em conjuntos de imagens usadas em treinamentos de biometria.

Para os criadores do Exposing.AI, o Flickr foi uma escolha óbvia não só porque o serviço de compartilhamento de fotos é um dos mais utilizados em pesquisas de inteligência artificial, como também em razão de suas licenças de conteúdo serem mais permissivas.

O site The Nex Web testou a ferramenta e, logo no início, a segunda conta foi localizada no Exposing.AI. Ou seja, por um lado, o sistema funciona perfeitamente. Porém, não é possível remover o seu rosto dos conjuntos de dados que já foram distribuídos, uma opção que poderá vir futuramente, com mudanças nas leis e nas políticas de privacidade dos sites.