Hackers 'sequestram' importante rede de hospitais dos EUA

1 min de leitura
Imagem de: Hackers 'sequestram' importante rede de hospitais dos EUA
Imagem: Pexels
Avatar do autor

No último domingo (27), a empresa norte-americana que fornece serviços hospitalares e de saúde Universal Health Services foi vítima de um ataque cibernético que inutilizou seus sistemas digitais em mais de 400 instalações espalhadas por países como Estados Unidos, Porto Rico e Reino Unido, o que a obrigou a adotar, para garantir o andamento dos processos, o uso de documentos de papel e afetou seus mais de 90 mil funcionários.

De acordo com um dos profissionais, em entrevista ao BleepingComputer, todos os arquivos da rede foram convertidos para a extensão .ryk, utilizada pelo ransomware Ryuk, amplamente disseminado por criminosos russos desde 2018. Como consequência, diversos pacientes foram redirecionados a outras salas de emergência e instalações ou enfrentaram atrasos e cancelamentos de consultas e resultados de exames.

"Estamos usando papel para tudo. Todos os computadores estão completamente desligados", disse outro colaborador ao Wired. "Este é um método viável, mas há muito mais a ser feito para que as coisas não se percam – pedidos, remédios etc. O atendimento ao paciente é quase o mesmo ainda no pronto-socorro, já que é por onde ele entra no hospital e a visita começa. Há preocupação com aqueles que já estavam internados quando isso aconteceu, mas todos estão intensificando seu jogo."

A companhia, por sua vez, não forneceu detalhes oficiais a respeito do assunto, se limitando a declarar que sua "rede de TI está fora do ar devido a um problema de segurança" e que "está executando processos de backup já consolidados, incluindo métodos de documentação offline." Ainda segundo a instituição, dados sensíveis do público envolvido não foram comprometidos.

Ataques cibernéticos podem colocar a vida de pacientes em risco.Ataques cibernéticos podem colocar a vida de pacientes em risco.Fonte:  Pixabay 

Aumento de ocorrências

O novo episódio desperta preocupações em especialistas. Na Alemanha, no início do mês, um atendimento teve de ser transferido para uma instalação mais distante do local de ocorrência devido a um ataque com ramsonware ao Düsseldorf University Hospital, o que ocasionou a morte da mulher em questão, já que atrasou os procedimentos em uma hora. Somente a Universal Health Services atende, anualmente, cerca de 3,5 milhões de pessoas.

Hackers 'sequestram' importante rede de hospitais dos EUA