A Polícia Federal deflagrou a Operação BR 153 que visa combater fraudes bancárias eletrônicas no Brasil. Só hoje (04), cumpriu 12 mandados judiciais de busca e apreensão, além de quatro prisões temporárias no Pará, Tocantins, Goiás e Distrito Federal, segundo o G1.

As vítimas eram de várias instituições financeiras, como Caixa Econômica Federal, Bradesco e Itaú

De acordo com a Polícia Federal, as operações criminosas investigadas podem ter desviado cerca de R$ 8 milhões. Os alvos da PF seriam de uma quadrilha cibercriminosa especializada em realizar fraudes via internet banking — provavelmente, ataques de phishing ou infecções que causavam overlay sobre apps e sites. Segundo a polícia, essa quadrilha atuava desde 2012.

As vítimas eram de várias instituições financeiras, como Caixa Econômica Federal, Bradesco e Itaú. Uma explicação mais genérica, segundo o G1, diz que os criminosos se faziam passar pela instituição financeira, “criando páginas idênticas as dos bancos para obter os dados pessoais e senhas bancárias das vítimas por meio de programas de captura de dados".

Além das prisões e mandados de busca e apreensão, a PF também realizou o sequestro de veículos de luxo de um suspeito em Goiás. “A Justiça Federal também decretou a indisponibilidade de bens e valores dos investigados”, nota o G1. Até o momento, a PF já catalogou mais de R$ 800 mil em prejuízos, que pode chegar até R$ 8 milhões, como citado anteriormente.

Cupons de desconto TecMundo: