Os três hackers responsáveis pela criação da botnet Mirai, uma das redes de ataque online mais perigosas dos últimos anos, receberam uma pena muito mais leve do que a esperada. O motivo? Eles colaboraram com o FBI e ajudaram até a acabar com golpes parecidos.

De acordo com o site Arstechnica, os jovens Paras Jha e Dalton Norman, de 22 anos, e Josiah White, de 21 anos, foram condenados a cinco anos de liberdade condicional — sem precisar de qualquer tempo de prisão, mesmo depois de se declararem culpados perante o tribunal.

O trio comandou as botnets Mirai e Clickfraud, que deixaram milhares de pessoas sem internet na Alemanha e, por meio da Internet das Coisas, permitiram o maior ataque DDoS da história, em 2016.

Nova vida

Porém, depois de presos, eles colaboraram com as autoridades e ajudaram a desmantelar a botnet Kelihos e impedir o uso do ataque Memcache. Não ficou claro que tipo de ajuda os hackers forneceram, com a agência se referindo a ela apenas como "assistência especializada". Parte do cumprimento da pena deve envolver novas cooperações com o FBI no futuro.

"Todos os três têm potencial educacional e profissional significante e devem escolher levar vantagem nisso, em vez de continuarem engajados em atividades criminais", disse o promotor Adam Alexander, que elogiou a capacidade do trio, mas também concluiu que eles são "jovens homens socialmente imaturos que viviam com os pais em uma obscuridade relativa".

Cupons de desconto TecMundo: