De acordo com o ArsTechnica, um ataque de negação de serviço (DDoS) bateu um recorde de 1.1 terabit por segundo. Foram atacados dispositivos de internet das coisas (IoT), roteadores e câmeras de segurança de uma provedora de hospedagem francesa chamada OVH.

O relato indica que foram diversos DDoS durante uma semana: o primeiro atingiu um pico de 1.1 Tbps, com uma sequência de 901 Gbps. Ataques seguintes continuaram com números similares (variando entre 800 Gbps e 900 Gbps) e, o CTO da OVH, Octave Klaba, ainda comentou que o botnet DDoS tinha a capacidade de bombardear 1.5 Tbps.

O número de ataques vai aumentar

Foram atingidas mais de 6,8 mil câmeras (câmeras de segurança e webcams) e, no processo, mais de 15 mil dispositivos estavam envolvidos.

"É esperado que entre um ou dois anos, ataques dessa forma se tornem mais comuns", comentou Martin McKeay, membro da equipe de segurança da Akamai. "Nem todos os ataques serão assim, mas veremos algumas dúzias no próximo trimestre, e também iremos ver algumas centenas dentro de um ano. Agora que as pessoas conhecem essa possibilidade, elas vão partir para essa direção. Elas tornarão isso real".

Segundo o AT, o maior ataque DDoS atenuado pela Akamai havia sido em junho, que alcançou um pico de 363 Gbps.

Refinamento e o que pode acontecer

Esse provável recorde mostra que os ataques hackers estão ficando cada vez mais refinados. Além de novas técnicas e tecnologias, mais pessoas vêm participando dos ataques — e os crackers também estão pegando mais dinheiro; para saber mais sobre, você pode ler esta ou esta entrevista, com Misha Glenny e McAfee, respectivamente.

Os ataques de negação de serviço, DDoS, são feitos para inutilizar sistemas, deixá-los indisponíveis. Isso é feito pela invalidação de servidores por sobrecarga. Quer exemplos? Você deve lembrar quando a Sony PlayStation Network e a Microsoft Xbox Live ficaram fora do ar um bom tempo por causa desses ataques.

Com a Internet das Coisas cada vez mais presente, é bom começarmos a trabalhar mais em segurança e privacidade. Principalmente porque estes ataques se tornarão mais fáceis e mais frequentes. Quando a IoT estiver bem estabelecida, quando a sua casa inteira conectada, por exemplo, já imaginou o estrago que um "simples" DDoS pode fazer?