Quase um milhão de usuários da internet ficaram sem conexão na Alemanha durante o último fim de semana graças a um ataque da botnet Mirai. Baseada na internet das coisas, a rede deixou 900 mil pessoas desconectadas e gerou problemas de lentidão e instabilidade para um número ainda maior de pessoas.

Segundo a Deutsche Telekom afirmou à agência de notícias AFP, o ataque foi realizado a partir de roteadores localizados fora de sua rede. Segundo a companhia, modelos específicos de roteadores foram modificados com um software que os impedia de fazer a ligação com a infraestrutura da operadora.

Ataques do tipo estão virando parte da vida cotidiana e as pessoas têm que se acostumar com eles

O objetivo do ataque foi “recrutar” mais gadgets para realizar uma ofensiva ainda maior em um momento futuro. A Mirai funciona principalmente a partir de dispositivos pertencentes à categoria “Internet das Coisas” que, infectados com malwares, podem ser controlados de forma remota por pessoas mal intencionadas.

A chanceler Angela Merkel afirma que a origem do ataque continua desconhecida e que investigadores continuam a analisar o incidente. “Ataques do tipo estão virando parte da vida cotidiana e as pessoas têm que se acostumar com eles”, afirmou ela à Reuters. Para impedir que seus dispositivos sejam usados em ataques do tipo, é recomendado modificar o quanto antes a senha padrão configurada pelas fabricantes durante a etapa de produção e só conectá-los a redes WiFi consideradas seguras.

Cupons de desconto TecMundo: