O hacker canadense Karim Baratov, de 23 anos, foi condenado a cinco anos de prisão por participar de ataques ligados à invasão ao Yahoo de 2014. Baratov confessou a culpa e disse que na época não sabia estar trabalhando para espiões do Serviço Federal de Segurança da Rússia, agência de informação que sucedeu a antiga KGB.

Além de cumprir a sentença de cinco anos, o jovem hacker terá que pagar uma multa de US$ 250 mil. As autoridades responsáveis pelo caso acreditam que ele recebeu cerca de US$ 1,1 milhão para invadir contas de e-mail de jornalistas, oficiais do governo e funcionários de empresas que prestam serviços financeiros, além de outros alvos de interesse tanto russos como americanos. Esse dinheiro foi utilizado para comprar uma casa e carros de luxo.

Karim Baratov usou dados roubados por espiões russos para invadir contas de e-mail e repassar as informações para os agentes.

Baratov disse que acessou ilegalmente contas de pelo menos 80 pessoas e repassou essas informações para os espiões da agência. Ele conseguiu isso utilizado dados que foram roubados do Yahoo pelos russos, em um caso que resultou no vazamento de informações de 500 milhões de usuários. Alguns meses após admitir essa falha, a companhia americana informou que uma outra invasão comprometeu 1 bilhão de contas, atingindo praticamente todas as pessoas com um e-mail do Yahoo.

O juiz responsável pelo caso reduziu a pena, que era de quase 10 anos, por levar em consideração a idade e o fato de Baratov não ser reincidente. O hacker, que está em custódia desde que foi preso, disse que se arrepende do que fez e pretende “ser um homem melhor” quando sair da cadeia. Em sua defesa, ele disse não saber que trabalhava para agentes do governo russo por não ter o costume de pesquisar quem eram os clientes que contratavam os serviços ilegais.

Cupons de desconto TecMundo: