Ao longo dos últimos anos, o mundo tem acompanhado a situação do Yahoo ir de mal a pior. Uma das grandes marcas restantes do início da internet como a conhecemos hoje – uma rede comercial e com acesso livre ao público comum –, a companhia fez aquisições duvidosas, realizou demissões massivas e viu suas ações entrarem em uma queda vertiginosa. Isso sem falar dos problemas com roubos de dados dos seus clientes. Por falar nisso, você sabia que o mais recente deles comprometeu nada menos que 1 bilhão de contas de usuários? Pois é.

Poucos meses depois de revelar que um roubo de dados havia comprometido 500 milhões de perfis dentro dos seus serviços – fruto de um ataque realizado anos antes, em meados de 2014 –, a companhia agora revela que outra invasão ocorrida bem antes, em 2013, deu acesso ao número bilionário de informações de clientes. A notícia veio à tona na última quarta-feira (14), graças a uma carta aberta publicada por Bob Lord, diretor de segurança da informação do Yahoo, no Tumblr oficial da marca.

O Yahoo parece ser um alvo fácil para os cibercriminosos

De acordo com a postagem do executivo, parece que foram as investigações finalizadas em setembro que acabaram levando os especialistas em segurança a cavarem ainda mais fundo nesse sistema frágil de proteção de dados da companhia. Com base nessa segunda busca por brechas, os profissionais descobriram que itens como nomes, emails, números de telefone, datas de nascimento, senhas e perguntas e respostas de segurança associados a mais de 1 bilhão de usuários foram parar nas mãos de terceiros – isso por volta de agosto de 2013.

A companhia não pediu desculpas aos seus clientes

Apesar de não ter pedido desculpas a seus clientes em nenhum momento – possivelmente deixando ainda mais em frangalhos uma relação de confiança já bastante delicada entre as duas partes –, o Yahoo garantiu que as devidas medidas estão sendo tomadas para contornar a situação. Lord afirmou que a empresa está trabalhando junto das autoridades para identificar os autores da invasão e reforçando suas defesas. Outras ações? As de sempre: notificar vítimas em potencial e pedir que os usuários mudem seus passwords periodicamente.

Deu ruim para todo mundo

Essa fase pode agravar ainda mais a situação atual da companhia

Com essa fase terrível e com os constantes vazamentos de dados de usuários, a tendência é que muitos dos internautas acabem recorrendo a outros serviços que respeitem e cuidem melhor de suas informações, agravando ainda mais a situação atual da companhia. Isso, no entanto, não representa o maior prejuízo em potencial que a empresa pode ter nos próximos meses ou anos. Uma das possíveis compradoras do portal, por exemplo, pode acabar repensando sua proposta.

Rumores indicam que, pelo menos desde as invasões reveladas em setembro, a Verizon – a maior interessada atualmente na aquisição do Yahoo – anda reavaliando o investimento na marca. Agora, com esse novo rombo recorde de contas, o mais provável é que a operadora de telefonia norte-americana reduza o valor a ser pago pelo negócio ou até mesmo desista de vez da empreitada.

As negociações entre as duas empresas podem ser afetadas pelas recentes invasões

E você, ainda usa os serviços do Yahoo? Já foi afetado por alguma dessas invasões ou migrou para outras soluções online? Acredita que com mais um desses fiascos a empresa pode pedir música no Fantástico? Conte a sua opinião sobre o tema mais abaixo, na seção de comentários.

Cupons de desconto TecMundo: