O recurso “Buscar iPhone”, presente nos smartphones da Apple, foi criado para ajudar a impedir roubos físicos, visto que ele é capaz de encontrar onde seu dispositivo está caso ele seja subtraído de você e até mesmo bloqueá-lo para não deixar os ladrões acessarem seus dados pessoais.

O problema é que agora ele está sendo usado para um outro tipo de crime, dessa vez, virtual. Hackers conseguem invadir as contas da Apple de usuários de iPhones e roubar seus dados de login, sendo capazes de acessar o “Buscar iPhone” e bloquear os dispositivos contendo esse recurso e pedindo um resgate em dinheiro para liberar o acesso.

Sequestro digital

O que os hackers fazem em seguida é pedir um resgate para o usuário para que eles liberem o acesso a seus dispositivos, como iPhones, iPads e Macs. Quem foi vítima do golpe relatou que é pedido um valor de 0.01 bitcoin, algo equivalente, mais ou menos a US$ 50, ou R$ 156. Os golpistas pedem para que o valor seja transferido para um endereço de carteira de Bitcoin em troca da devolução do controle sobre os aparelhos.

Esse tipo de golpe é muito similar ao chamado de ransomware, quando um aparelho eletrônico é infectado por um vírus que o bloqueia remotamente e só é liberado em troca de um pagamento, um resgate, da mesma forma que acontece em um sequestro no mundo físico. A diferença aqui é que esse bloqueio é facilitado para o hacker, visto que ele usa a própria ferramenta da Apple para impedir o acesso do usuário a seus próprios dispositivos.

Caso você seja vítima desse tipo de golpe, as autoridades recomendam não pagar o valor, pois isso estimula a prática criminosa. Em vez disse, procure ajuda do suporte da Apple sobre como proceder.

Cupons de desconto TecMundo: