Se você é sempre cuidadoso quando o assunto é segurança digital, as mais recentes pesquisas podem confirmar que a sua atenção não está sendo desperdiçada. Segundo a análise feita pela ESET sobre a tendência do comportamento dos cibercriminosos brasileiros, a maioria dos ataques em território nacional centram-se no envio de trojans bancários – uma incidência que ultrapassa a média mundial desse tipo de crime virtual.

Dentre os dados retirados pela empresa, a família Win32/TrojanDownloader.Banload é a que se espalha mais rapidamente entre os usuários brasileiros. Ela tem o propósito de minar os dados do sistema, burlando qualquer tipo de mecanismo de segurança. Com o sistema operacional infectado, o vírus descarrega outros malwares para roubar informações bancárias registradas no computador.

O gráfico abaixo mostra quais são os vírus mais comuns nesses tipos de ataques.

A família mais comum entre os códigos maliciosos age por meio de e-mails falsos de órgãos governamentais e grandes instituições financeiras. Por meio de mensagens com recibos de transferências bancárias, passagens de avião ou mesmo comunicações urgentes, os cibercriminosos distribuem os malwares dentro dos computadores das vítimas com apenas um clique duplo nas imagens distribuídas.

O Country Manager da ESET Brasil, Camillo Di Jorge, recomenda que ter um antivírus instalado na máquina é uma boa forma de evitar qualquer tipo de ataque. “Além disso, o usuário precisa ficar atentos aos indícios de fraude. Se a página do internet banking, por exemplo, estiver diferente do habitual, não deve-se utilizá-la sem certificar-se de que se trata da página original”, complementa.

Cupons de desconto TecMundo: