Você com certeza deve saber que permanecer muito tempo em frente ao computador pode ser extremamente prejudicial à saúde. Pessoas que passam horas e mais horas sentadas podem desenvolver vários tipos de lesões diferentes. E, em alguns raros casos, você pode acabar na pior — ou seja, morto!

Por isso, nós resolvemos reunir alguns casos polêmicos envolvendo longas jornadas em frente aos computadores, seja jogando ou realizando outras atividades. Aproveitamos, também, para reunir algumas notícias que envolvem jogadores que acabaram falecendo após longas horas em frente aos consoles.

Cuidado para não virar zumbi em frente ao PC! (Fonte da imagem: Divulgação)
E, para acalmar a população, o Tecmundo reuniu algumas dicas básicas para permitir que você consiga navegar tranquilamente e sem qualquer possível lesão. Preparado? Então, antes de começar a ler, alongue-se um pouco. Agora sim, vamos lá!

Causa da morte: PC e video games

É bem provável que você já tenha visto ao menos uma notícia informando uma trágica morte causada por sessões interruptas em frente ao PC ou a um video game. Recentemente, aqui no TecMundo, publicamos que um jogador de 23 anos acabou falecendo após uma jogatina de mais de 23 horas. Certamente, esse não é o primeiro e nem o último caso do tipo.

Mas por que isso acontece? Quais são as causas? Fizemos uma pesquisa vasculhando diversas notícias sobre mortes por longos períodos em frente ao PC ou video game e reunimos algumas das principais causas de falecimento.

Na grande maioria dos casos, a causa foi insuficiência cardíaca. Tal problema pode ser ocasionado por exaustão e desidratação, já que boa parte das vítimas acaba jogando horas a fio, sem pausas para descansar e até mesmo para se alimentar adequadamente.

Na Coreia do Sul, por exemplo, um jogador de 33 anos morreu depois de uma sessão de... 650 horas! Ou seja, o rapaz, conhecido apenas como “O garoto de Chaoyang”, ficou 27 dias jogando sem parar. Durante a jogatina, o gamer se alimentou apenas com macarrão instantâneo e mal bebia ou dormia. Com a “maratona,” O garoto de Chaoyang conseguiu arrecadar cerca de R$ 3.000, mas não aguentou e acabou falecendo por desnutrição e insuficiência cardíaca.

Em outro caso, o jovem Chris Staniford, de 20 anos, acabou falecendo após jogar Halo por 12 horas seguidas. A tragédia aconteceu em 2011 e, segundo os médicos, um coágulo de sangue viajou das pernas para o pulmão de Chris, matando-o instantaneamente. Tal coágulo surge quando um membro do corpo permanece estático por muito tempo — e pode percorrer as veias sanguíneas, chegando a locais como cérebro, coração e pulmão.

Algumas mortes que, aparentemente, são causadas por longas jornadas em frente ao PC ou aos video games, na realidade têm conexão com problemas pré-existentes no organismo de quem está jogando ou navegando.