Os limites entre realidade e ficção têm ficado cada vez mais borrados. Invenções que desafiam até as mais criativas das mentes são constantemente trazidas a público. Mas às vezes as coisas dão errado. Muito errado. É o que mostra a compilação de vídeos postada acima.

Robôs dos mais variados modelos têm suas capacidades colocadas à prova... E o resultado, em muitos dos casos, é tão engraçado quanto catastrófico. Enquanto sistemas de inteligência artificial (IA) cogitam fazer com que a humanidade se ajoelhe (é você, Skynet?), máquinas de servir refrigerante ainda são um desastre quase completo. A seguir, a descrição de alguns dos clipes elencados.

Olha o aviãozinho... Espatifou-se contra a bochecha!

Um braço mecânico. Um busto de gesso (ou plástico, que seja). Um biscoito. Tudo o que o robô precisa fazer é agarrar a guloseima, mirar sobre a boca do boneco e “alimentá-lo”. Mas as coisas não correm conforme o planejado, e o sistema, que parece ser ativado por meio de palmas, acaba por estapear uma das bochechas da vítima.

Pesquisas sobre a fabricação de próteses e até mesmo de partes do corpo humano estão em pleno andamento. Colheres destinadas a portadores do Mal de Parkinson serão, inclusive, vendidas pela Google. Um homem que teve os membros superiores amputados conseguiu controlar dois braços mecânicos com o "poder da mente" e pedaços de crânio, revestimento de rins, olhos e orelhas artificiais têm sido criados por cientistas mundo afora. Fazer um robô alimentar um busto, porém, parece um sonho distante.

Um caminhão de lixo “estressado”

Máquinas com o objetivo de facilitar as tarefas do cotidiano são também objeto de constante estudo. Mas o sistema que descarrega o conteúdo de lixeiras de forma automática sobre a caçamba de caminhões de lixo rnão parece estar nos seus melhores dias (assista ao clipe acima). Fato é que a engenharia tem evoluído a um ritmo acelerado. Prova disso é a “Smart Bricks”. Inspirada em “LEGO”, a tecnologia pretende revolucionar a construção civil (veja mais aqui).

Mexe a cadeira e bota na beira da sala...

Os robôs que aparecem dançando lá pelas tantas do clipe são conhecidos por quem se mantém atento ao mundo dos eletrônicos. Construídas à base de restos de carros velhos, as dançarinas sensuais são criação do artista Giles Walker e costumam dar as caras durante aberturas de feiras de tecnologia.

E acredite: uma dança particular com uma das máquinas custa 2,5 mil libras (cerca de R$ 10 mil). Achou a proposta de Walker um pouco extravagante? Conheça esta boneca, que é uma das mais bizarras dançarinas já criadas:

Limão e gelo?

A invenção de um dos sujeitos tem um simples propósito: encher um copo com um líquido qualquer. Mas as coisas não vão bem; o braço mecânico da máquina acaba despencando durante a demonstração. O entusiasta a engenheiro poderia ter consultado o sistema do Robot Restaurant, na China. Por lá, funcionários humanos foram substituídos por 18 robôs. Acredita?

Olé! Furadeira dribla todos os operários!

Quem entende de construção civil certamente irá reconhecer o instrumento que acabou por driblar toda uma equipe de operários. A “furadeira” acaba por tomar vontade própria e deixa no chinelo todos os que tentam contê-la. Mas ferramentas industriais também têm seu charme. Consulte esta página e veja mais detalhes sobre o quão sensual uma torneadora pode ser.

Pouco ketchup, por favor

Máquinas de autoatendimento existem há tempos (um mecanismo de venda de cigarros soltos foi criado ainda em 1931). Mas colocar molho em sanduíches se mostra um desafio ao robô exibido também pelo vídeo postado no topo deste texto. Venda de caviar, de meias, pizzas e até mesmo de maconha são feitas por sistemas inteligentes mundo afora. Clique aqui e confira alguns dos “self-services” mais curiosos já criados.

Pernas, uma escada e jogadores de futebol

Os robôs que finalizam a montagem de alguns dos maiores papelões já enfrentados por especialistas em robótica são, no mínimo, bizarros. Um par de pernas empurra um carrinho de supermercado, um robô cai a subir uma escada e, por fim, um goleiro mecânico se antecipa ao tentar fazer uma defesa.

É claro que os sistemas explorados pelas invenções têm sua utilidade: ergonomia, simulação de ações humanas e identificação de objetos em movimento são áreas que carecem de investigação. Mas pernas robóticas que imitam o caminhar de forma bastante fiel e luvas robóticas capazes de manipular objetos com precisão já são realidade.

Bônus: "ora, pois!"

Quer dar mais algumas risadas? Reveja aqui 8 dos maiores "fails" já acontecidos em feiras de tecnologia.

Cupons de desconto TecMundo: