A Lyft, plataforma de carona conhecida pelo bigode cor-de-rosa que serve de símbolo e grande concorrente da Uber nos Estados Unidos, recebeu um investimento de US$ 25 milhões (aproximadamente R$ 90 milhões) da Jaguar Land Rover, interessada em acelerar as pesquisas e o desenvolvimento de veículos autônomos da empresa norte-americana.

O anúncio foi feito na segunda-feira e o investimento foi realizado através da empresa de serviços de mobilidade da Jaguar, a InMotion. É o segundo grande aporte que a Lyft recebe nos últimos dois anos: em 2016, a empresa ganhou “de presente” US$ 500 milhões da General Motors – e pelo mesmo motivo da Jaguar Land Rover, ou seja, a busca por veículos capazes de sair por aí sem motoristas.

No caso da montadora britânica, no entanto, a quantia veio acompanhada também de alguns carros. Uma frota de veículos das marcas do grupo, Jaguar e Land Rover, serão cedidos para uso dos motoristas da Lyft. No entanto, não há maiores detalhes sobre quantidades e quais modelos, exatamente.

Sebastian Peck, diretor da InMotion, disse em uma declaração que a empresa está animada em colaborar com uma plataforma como a Lyft não apenas no desenvolvimento de soluções de mobilidade, como também solucionando possíveis problemas de transporte que os clientes da Jaguar Land Rover enfrentam.

“A mobilidade pessoal e o transporte inteligente estão evoluindo e essa parceria colaborativa vai fornecer uma plataforma real na qual poderemos desenvolver nossos serviços conectados e autônomos”, explicou o executivo.

O bigode rosa que quer dominar o mundo

Cada vez mais as montadoras estão buscando fechar parcerias com serviços de transporte para acelerar o desenvolvimento de veículos elétricos e autônomos – um forte indício de que a indústria como um todo está repensando a forma como os carros serão utilizados no futuro: possivelmente como um serviço e não mais como um produto.

A Lyft está em destaque nos últimos meses depois de anunciar sua parceria com a Waymo, com que a Uber, sua principal concorrente, está travando uma batalha judicial justamente sobre o assunto de veículos autônomos.