Meta quer construir lojas físicas para mostrar produtos

1 min de leitura
Imagem de: Meta quer construir lojas físicas para mostrar produtos
Imagem: Facebook
Avatar do autor

Como nem tudo é virtual no metaverso, a Meta, novo conglomerado de tecnologia e mídia social que se chamava Facebook, tem discutido a abertura de lojas físicas de varejo, que poderão se espalhar por vários lugares do mundo. A informação foi publicada pelo The New York Times, na edição desta sexta-feira (5), com base em informações de pessoas com conhecimento no projeto e em documentos internos da empresa.

De acordo com os informantes, os locais não devem se parecer com lojas de varejo e funcionariam como pontos destinados a apresentar aos clientes os dispositivos desenvolvidos pela divisão Reality Labs, como os fones de ouvido de realidade virtual Oculus Quest. Poderão também ser mostrados, como porta de entrada para o metaverso, os óculos inteligentes de realidade aumentada Stories, que o Facebook desenvolveu com a Ray-Ban.

Como serão as lojas da Meta?

Fonte: Pxhere/ReproduçãoFonte: Pxhere/ReproduçãoFonte:  Pxhere 

Com base nos documentos e projetos que o periódico norte-americano analisou, o objetivo das lojas da Meta é proporcionar uma atmosfera de curiosidade e aproximação entre marca e cliente, além de refletir as últimas tendências do mercado. A ideia seria mostrar a visão de Mark Zuckerberg de que realidade virtual e realidade aumentada podem ser tecnologias “divertidas”.

Os projetos vistos peloTimes revelam lojas com uma estética minimalista, com estrutura moderna, mas com uma colocação de marca sutil. Quanto aos possíveis nomes, há rascunhas de diversos, como Facebook Hub, Facebook Commons, Facebook Innovations, Facebook Reality Store e From Facebook. Mas parece que, para combinar com o visual simplificado, o consenso final foi simplesmente "Loja do Facebook". Ou seria Metaloja?