Algoritmos do Twitter favorecem conteúdos políticos de direita

1 min de leitura
Imagem de: Algoritmos do Twitter favorecem conteúdos políticos de direita
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

Recentemente, o Twitter realizou um estudo para analisar os algoritmos e entender se existe algum viés político na rede social. A companhia descobriu que a combinação de usuários na plataforma pode, sim, criar favorecimento: dessa vez, no espectro da direita.

Há alguns meses, a empresa revelou estar estudando o algoritmo para entender se ele poderia causar danos ou contribuir com injustiças. Assim, ao analisar milhões de tuítes publicados entre 1 de abril e 15 de agosto de 2020, os especialistas da companhia perceberam que os algorítimos amplificavam o movimento de alguns grupos políticos mais do que outros.

O estudo descobriu que 6 países tiveram conteúdos políticos de direita amplificados com mais alcance na plataforma — o problema é que apenas 7 nações foram analisadas no estudo. O Twitter também pesquisou se os algorítimos favorecem veículos de notícias com foco em política e chegou na mesma conclusão: os conteúdos de direita obtiveram mais alcance que publicações de esquerda na rede social.

Investigando a raiz do problema

“Nesse estudo, identificamos o que está acontecendo: determinado conteúdo político é amplificado na plataforma. Estabelecer porque esses padrões observados ocorrem é uma questão significativamente mais difícil de responder, pois é um produto das interações entre as pessoas e a plataforma”, revelou o diretor de engenharia de software do Twitter, Rumman Chowdhury.

Apesar de a companhia perceber o favorecimento de publicações com viés político de direita, a empresa disse entendeu o que está acontecendo. Por isso, os especialistas vão continuar analisando dados para tentar entender quais mudanças são necessárias para criar uma rede social mais justa.