Kwai for Business é a nova plataforma do app para anúncios no Brasil

3 min de leitura
Imagem de: Kwai for Business é a nova plataforma do app para anúncios no Brasil
Imagem: Kwai/Reprodução
Avatar do autor

O Kwai apresentou, nesta quarta-feira (20), o Kwai For Business, plataforma voltada para conteúdos publicitários dentro do app. Amazon Prime Video, 99, Duolingo e Subway estão dentre as primeiras marcas que já fizeram campanhas-testes para o mercado local.

De acordo com a empresa, a ideia é aproximar marcas, produtos e serviços ao público do país por meio do formato de vídeos curtos. Por aqui, já são mais de 45,4 milhões de usuários do software.

“Os vídeos curtos cresceram e se popularizaram como uma forma de expressão para as pessoas mostrarem as suas vidas de forma autêntica e espontânea. Então, pensamos neste lançamento como uma forma de fazer que os anunciantes também aproveitem o formato”, explicou Paulo Fernandes, diretor de Monetização do Kwai.

Kwai

O executivo defendeu que a novidade será importante para o mercado publicitário, já que o app tem bastante capilaridade, estando “presente em todos os cantos do país e sendo utilizado por todas as faixas etárias”, como ele disse.

Fernandes afirmou que outro benefício do aplicativo é a possibilidade de engajamento, que gera trocas e conversas entre as marcas e o público, além de que será possível moldar a experiência de cada anúncio em particular.

Tipos de anúncio

Serão vários os tipos de formatos publicitários oferecidos pelo Kwai para as marcas. As melhores inserções dependerão do objetivo da empresa, sendo para gerar Awareness (oferecer alcance para marcas, permitindo que sejam vistas pelos usuários do Kwai); Consideration (aumentar o engajamento com a marca promovendo uma maior conexão dos usuários Kwai com as marcas); ou Conversion (promover a conversão após os usuários do Kwai já conhecerem a marca).

A partir disso, as companhias poderão optar por formatos como o In-Feed Ads, que são ações mostradas no feed da rede social e poderão receber cards que levam a outros sites, apps e até games. Outra possibilidade é o Eye Max — uma inserção que aparece logo quando um usuário abre o Kwai.

“As campanhas são voltadas para várias fases do que a gente chama de funil de vendas, processo que vai até a compra do produto ou serviço. E a unidade de negócios do Kwai Business já nasce com esse pensamento integrado”, justificou Ari Martire, diretor de Vendas da empresa.

Kwai

Martire afirmou que o Kwai busca sempre aproximar os produtores de conteúdo do público, procurando entender o hábito dos brasileiros e como eles se relacionam com os vídeos curtos, os quais são de danças, humor, esporte, desafios, educativos e outros gêneros.

Apesar dos primeiros anúncios já terem sido realizados, a empresa explicou que o Kwai For Business ainda deve ser lançado no Brasil até o final deste ano. Por causa disso, o diretor de Vendas argumentou que é bastante cedo para avaliar a recepção do mercado publicitário, mas que a expectativa é “muito boa”.

Avanço do app no Brasil

O software de origem chinesa (que se chama Kuaishou no país asiático) tem mais de 1 bilhão de usuários no mundo, de acordo com a própria empresa. Ele chegou ao Brasil em 2019 e já alcançou cerca de 45,4 milhões de usuários mensalmente por aqui, inclusive apresentando possibilidades de ganho de dinheiro.

Sobre o lado comercial do app, Mariana Sensini, que é diretora-geral do Kwai no Brasil, comentou que o mercado de compras e vendas já é bastante grande no software. Na China, são mais de 20 milhões de pessoas que vendem produtos diretamente na plataforma, que é popular até entre agricultores e pessoas que moram na zona rural.

Kwai

Ela disse que o Brasil é considerado estratégico e que , além do próprio escritório local, a sede do Kwai em Pequim tem uma equipe que pensa na moderação, desenvolvimento e marketing especialmente para o Brasil.

“O Kwai quer entender cada vez mais o Brasil, além de garantir que criadores de conteúdo contem suas histórias regionais e originais na plataforma. O consumo local é tão importante, que a música que mais toca no app é a brasileira. O sertanejo e o forró representam 60% das inserções de áudio nos vídeos curtos”, contou Sensini.