Facebook baniu criador de extensão que ajudava a 'limpar' o feed

1 min de leitura
Imagem de: Facebook baniu criador de extensão que ajudava a 'limpar' o feed
Imagem: Unsplash
Avatar do autor

O Facebook vem enfrentando diversos problemas e recentemente até adiou alguns lançamentos. Há pouco, a empresa também baniu um desenvolvedor por publicar uma extensão que permitia a qualquer usuário limpar completamente o feed de notícias.

Louis Barclay, do Reino Unido, desenvolveu a extensão Unfollow Everything para navegadores. Basicamente, ao ser instalada, ela permitia deixar de seguir automaticamente todos os perfis de amigos e páginas da conta e “limpar” o feed de notícias no Facebook. E, é claro, isso irritou a companhia de Mark Zuckerberg, ainda mais porque grande parte dos valores gerados com a rede social é resultado das propagandas do Facebook Ads.

Uma extensão para limpar o feed… não mais!

Em julho de 2021, o desenvolvedor recebeu pela primeira vez uma carta dos advogados do Facebook, requisitando a retirada da extensão do ar. Cerca de 5 horas antes, Barclay havia tentado acessar sua conta no Facebook, mas já não conseguia mais — ele também foi banido do Instagram.

Segundo o documento, o software quebrava as regras sobre ações automatizadas de conteúdo e infringia as marcas registradas da empresa.

Unfollow Everything tinha apenas 2500 usuários semanais ativos e, desde que lançou, 10 mil downloadsUnfollow Everything tinha apenas 2,5 mil usuários semanais ativos e, desde que foi lançado, 10 mil downloads.Fonte:  Unfollow Everything 

Apesar de ter desenvolvido um app para apagar perfis e páginas, Barclay disse que ainda usava o Facebook para trocar mensagens com amigos e até ficou surpreso quando recebeu a carta. Mas, no fim das contas, percebeu que esse foi o melhor destino. "Venho tentando reduzir meu uso do Facebook há anos, inclusive criando ferramentas como a Unfollow Everything. Sou muito grato ao Facebook por ter me ajudado a reduzir meus níveis de vício a zero", disse o desenvolvedor.

A aplicação foi publicada na loja de extensões do Google Chrome em julho do ano passado e tinha apenas 10 mil downloads. A criação até serviu como fonte para um estudo da Universidade de Neuchâtel, na Suíça, que pesquisava a relação entre um feed de notícias limpo e a felicidade dos usuários.