Alguns anunciantes do Facebook sofreram acusações de racismo após o site ProPublica ter descoberto, há cerca de um ano, que a plataforma permitia que a publicidade veiculada nela fosse filtrada entre grupos étnicos e raciais. Essa discriminação de fato é crime de acordo com a lei norte-americana e é proibida. Mesmo assim, o Facebook continuou permitindo que seus anunciantes limitassem que certas pessoas visualizassem algumas propagandas, como foi verificado há cerca de uma semana.

Estamos desativando a opção que permite que os anunciantes excluam os segmentos de afinidade multicultural do público para seus anúncios

Como resposta a esse fato, o Facebook decidiu finalmente remover essa opção na criação de propagandas no site para investigar como a opção está sendo utilizada pelos usuários que geram anúncios na plataforma.

Comprometimento

rede social enviou uma carta para o Congressional Black Caucus, uma organização formada por membros afrodescendentes do congresso norte-americano, que diz: “Até que possamos garantir melhor que nossas ferramentas não sejam usadas de forma inadequada, estamos desativando a opção que permite que os anunciantes excluam os segmentos de afinidade multicultural do público para seus anúncios”.

As acusações de que o recurso tem sido usado como segmentador entre grupos de raças e etnias diferentes vão ser investigadas pela rede social

A ferramenta que permite essa discriminação é chamada pelo Facebook de “marketing de afinidade multicultural” e deveria servir para focar melhor certos anúncios entre diferentes parcelas da população. As acusações de que o recurso tem sido usado como segmentador entre grupos de raças e etnias diferentes vão ser investigadas pela rede social, que também vai incluir na avaliação outras fatias demográficas, como a comunidade LGBT e grupos religiosos para entender se a discriminação pode também afetá-las.

Quando (e se) a ferramenta for disponibilizada novamente, os usuários só poderão utilizá-la para focar grupos étnicos e raciais ao provarem compreensão sobre as políticas sociais da plataforma e as leis antidiscriminatórias vigentes.

Cupons de desconto TecMundo: