Após diversos indícios de que o Snapchat estaria buscando se embrenhar pela produção de hardware, a rede social – uma das mais populares na atualidade – afiliou-se ao Bluetooth Special Interest Group e reforçou mais ainda os boatos. Para entender o que isso significa, primeiramente, vamos falar sobre o Bluetooth SIG.

O Bluetooth Special Interest Group é a organização responsável por gerenciar todos os padrões da tecnologia Bluetooth, além de suas licenças e marcas registradas para fabricantes. É um grupo sem fins lucrativos que existe desde 1998 e, apesar de não fabricar ou vender produtos com esse recurso, é quem licencia e permite que empresas coloquem essa tecnologia em seus dispositivos.

 E onde o Snapchat entra nessa história?

O fato de o Snapchat ter se afiliado ao Bluetooth SIG pode significar uma porção de coisas diferentes, mas vale lembrar que apenas membros dessa organização podem aplicar a tecnologia Bluetooth em seus dispositivos de hardware. Isso reforça bastante os rumores de que a empresa por trás do Snapchat teria interesse em produzir dispositivos específicos que seriam usados juntamente com o aplicativo da companhia.

A empresa de Mark Zuckerberg já flertou com a produção de hardware em um projeto que envolvia a criação de pontos de publicidade

Aparentemente, não existe nenhum motivo para uma empresa se afiliar ao Bluetooth SIG além de ter a intenção de lançar um dispositivo com conectividade sem fio. Uma das poucas exceções é o Facebook, mas existe uma explicação: a empresa de Mark Zuckerberg já flertou com a produção de hardware em um projeto que envolvia a criação de pontos de publicidade que reagiriam conforme a aproximação e a interação com os dispositivos dos clientes.

Filtros do Snapchat já brincam com a realidade aumentada usando um smartphone ou tablet

Enxergando longe

Voltando ao interesse do Snapchat pelo Bluetooth, tudo indica que a empresa estaria focada em desenvolver produtos relacionados à realidade aumentada, visto que alguns recursos do aplicativo já utilizam a tecnologia para interagir com os usuários, gerando filtros com elementos que se relacionam com a imagem deles.

Informações vazadas no começo de 2016 indicavam que executivos do Snapchat já vêm pensando em lançar um dispositivo parecido com o Google Glass há algum tempo

Outro sinal de que o Snapchat está em busca de desenvolver algum tipo de hardware, além de todas as contratações de profissionais da área e aquisições de softwares de realidade aumentada, foi a compra da Vengeance Lab, uma startup que trabalha no desenvolvimento de headsets que utilizam essa tecnologia. Para dar o arremate final, informações vazadas no começo de 2016 indicavam que executivos do Snapchat já vêm pensando em lançar um dispositivo parecido com o Google Glass há algum tempo.

Conforme foi descoberto ainda em março, ex-funcionários da Nokia e da Logitech reuniram-se em um projeto secreto capitaneado pelo Snapchat. O que esses profissionais tinham em comum? Todos estavam de alguma maneira ligados ao desenvolvimento de hardware, especialmente na área de wearables (dispositivos “vestíveis”, como óculos de VR ou realidade aumentada).

São inúmeras as possibilidades geradas por um dispositivo de realidade aumentada criado pelo Snapchat

Olho no futuro

Não é de se espantar que o Snapchat esteja interessado em se aprofundar mais ainda no mundo da realidade aumentada, aproveitando o sucesso do aplicativo e os tantos recursos que já possui, pelo menos no que diz respeito a software. Com mais de 150 milhões de usuários ativos diariamente, a rede social deixou de ser apenas um aplicativo com o qual os usuários transmitiam fotos e vídeos que desapareciam com o tempo e tornou-se uma plataforma de transmissão de eventos ao vivo que passou a ser procurada pelas grandes marcas do mundo.

Com mais de 150 milhões de usuários ativos diariamente, a rede social tornou-se uma plataforma de transmissão de eventos ao vivo

Fontes envolvidas com diversos fabricantes de dispositivos vestíveis confirmaram o contato do Snapchat com a intenção de desenvolver protótipos de um headset ainda na temporada do verão americano, ou seja, por volta do meio do ano de 2016. Ainda assim, é pouquíssimo provável que algo seja anunciado ainda este ano para o público.

Não houve nenhuma confirmação oficial do Snapchat quanto ao assunto e representantes da empresa se negaram a comentar sobre o tema. Como sabemos que na indústria de tecnologia onde há fumaça, há fogo, vale a pena aguardar até meados do ano que vem e ver se o (possível) plano da empresa se concretiza, o que vai representar um passo importante a caminho dessa tecnologia com tantas possibilidades e que já é uma realidade no nosso presente.

Cupons de desconto TecMundo: