Michelle Leyden Li (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A maior feira de tecnologia do mundo aconteceu em Las Vegas, nos dias 7 a 10 de janeiro deste ano. Durante o evento, a Qualcomm anunciou uma série de novidades.

Além do Snapdragon 805 e do Snapdragon 410, divulgados no final do ano passado, a empresa trouxe duas grandes novidades no mercado de chips, desta vez com foco nos automóveis e nas Smart TVs. O Snapdragon 602 é destinado ao mercado de automóveis inteligentes, enquanto o Snapdragon 802 é direcionado ao segmento de televisores inteligentes e displays 4K.

Durante a CES 2014, nós tivemos a oportunidade de conversar com Michelle Leyden Li, diretora de marketing da Qualcomm, que comentou um pouco sobre a filosofia da empresa, a nova linha de processadores e os novos produtos da empresa para 2014.

Na conversa, a executiva começou explicando o que são os chips Snapdragon. Segundo ela, muita gente acredita tratarem-se de processadores, o que não é verdade. Os produtos da Qualcomm são, na verdade, SoCs, ou seja, Systems on a Chip, que em tradução livre significa algo como sistema em um chip só.

O que acontece é que a Qualcomm não fabrica apenas processadores; ela cria os chipsets, incluindo todos os componentes e integrando com perfeição os sistemas. Michelle garante que os projetos da Qualcomm são desenvolvidos inteiramente do zero dentro da companhia, e esse é o grande diferencial da marca Snapdragon.

Os chips carregam, em um único encapsulamento, processador central, processador gráfico, processador de som, modem, sistema de navegação e outros recursos específicos. A executiva afirma que, ao ser responsável pelo desenvolvimento e integração de cada uma dessas soluções, é possível desenvolver um sistema de forma muito mais eficiente em termos de energia e desempenho.

Além do hardware, a Qualcomm desenvolve os softwares que gerenciam todos esses dispositivos dentro dos SoCs, e isso também contribui para a otimização do sistema como um todo. Para completar, a Qualcomm possui um programa que oferece ferramentas de desenvolvimento para que os softwares criados por terceiros possam ser otimizados para o hardware da empresa.

A executiva ainda comentou sobre o sistema de gerenciamento de energia dos SoCs Qualcomm: “Nós criamos o nosso próprio sistema de gerenciamento de energia. Muitas empresas trabalham com soluções de terceiros. Nós não fazemos isso. Nós fazemos tudo por conta.”

A importância do gerenciamento de energia

Li explicou que os produtos da Qualcomm são eficientes energeticamente porque, ao construir e integrar todos os componentes e controladores do chipset, a empresa consegue extrair o máximo de eficiência do hardware, mantendo o consumo de energia e a geração de calor baixos. Segundo ela, outras companhias não conseguem fazer isso com muita eficiência, já que trabalham com soluções de terceiros e, dessa forma, não é possível otimizar 100% o hardware.

Ela também comentou sobre uma nova tecnologia chamada “Quick Charge”, que promete diminuir consideravelmente o tempo de recarga dos aparelhos: “Nós não acreditamos que parar no meio do dia para recarregar [o celular] seja real. Os consumidores não querem isso”.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

 “Quando eu conecto meu telefone [na tomada], eu não quero esperar por duas horas. Eu quero que ele carregue em 15 minutos”.

A Qualcomm também está trabalhando em uma nova tecnologia de carga sem fio, a Wi-Power. O objetivo é poder recarregar a bateria do aparelho em qualquer lugar. Uma mesa, por exemplo, poderá ser capaz de recarregar a bateria do seu smartphone. Um carro pode ter essa tecnologia no painel, bastando posicionar o smartphone no local para recarregá-lo, sem precisar se preocupar com cabos e tomadas.

Chipsets de alto desempenho para diversos mercados

No final do ano passado a Qualcomm anunciou o Snapdragon 805, que traz uma série de upgrades importantes em relação ao modelo 800. O principal deles é a compatibilidade com vídeos UltraHD (4K) em smartphones e tablets.

Segundo Michelle Leyden Li, o responsável por isso é o novo Adreno 420, o chip gráfico incluído no 805. A executiva assegurou que o hardware gráfico foi retrabalhado do início, o que serviu para garantir um projeto muito mais eficiente e poderoso, capaz de renderizar gráficos ainda mais realistas.

Para completar, o 805 conta com um novo modem 4G LTE, que também é capaz de gerenciar outros tipos de conexão com maior eficiência que antes.

Outro produto apresentado pela Qualcomm no final do ano passado foi o Snapdragon 410. O modelo é o primeiro SoC 64 bits da empresa e é destinado aos mercados de entrada, sendo que o foco principal do produto é na conectividade. Para isso, ele conta com suporte ao 4G LTE, o que deve garantir aparelhos mais baratos com suporte a esse tipo de conexão.

Novidades apresentadas na CES 2014

Michelle Leyden Li também comentou sobre os dois novos chipsets apresentados pela Qualcomm durante a CES 2014. A primeira novidade é o Snapdragon 802, um SoC desenvolvido especialmente para os televisores inteligentes e set-top boxes. Ele é composto por um processador Krait de quatro núcleos com 1,8 GHz e traz a GPU Adreno 330.

Todo esse poder deve ser capaz de tornar as experiências com as smart TVs realmente satisfatórias, com recursos multitarefa mais rápidos e muito melhores que os que existem hoje.

Outra novidade anunciada pela companhia durante a CES 2014 foi o Snapdragon 602, um chipset desenvolvido para incorporar carros inteligentes. O modelo é derivado do Snapdragon 600 e traz um processador Krait quad-core e chip gráfico Adreno 320, o que deve ser mais que suficiente para garantir experiências multimídia e de navegação 3D com qualidade nos veículos. Os destaques ficam para o sistema de navegação por satélite, conexão 3G, LTE e WiFi.

Concorrência: NVIDIA e o Tegra K1

A NVIDIA foi outra empresa que lançou novidades durante a CES deste ano. A companhia apresentou o Tegra K1, que compartilha da mesma tecnologia das GPUs para desktop da empresa.

Perguntamos à executiva da Qualcomm qual a posição da empresa em relação ao produto da NVIDIA. Michelle Leyden Li afirmou que “Competição é sempre muito bom”. Ela também garantiu que a Qualcomm está muito satisfeita com a sua linha de produtos. Segundo ela, o Adreno 330 ainda apresenta ótimos resultados em praticamente todos os games para dispositivos móveis.

O novo chip gráfico Adreno 420 (parte do Snapdragon 805) está incrivelmente mais poderoso e é compatível com as principais tecnologias e engines disponíveis no mercado. “Nós acreditamos que estamos em uma ótima posição”, completa a executiva.

(Fonte da imagem: Divulgação/NVIDIA)

Para concluir, Leyden Li relembra o assunto anterior, sobre o gerenciamento de energia, e diz que quando a Qualcomm cria a GPU, ela cria todo o SoC, inclusive o sistema de energia, e isso garante a eficiência do sistema.

“Se você olhar para os nossos concorrentes, eles estão pegando recursos gráficos do PC e trazendo-os para os celulares. Eles encontram desafios quando fazem isso, porque eles vêm de um ângulo diferente”, declarou Li.

O que ela quer dizer é que a arquitetura está sendo transportada de um ambiente para outro, e não sendo criada do zero, e esse tipo de manobra requer cuidados para não deixar o sistema ineficiente, principalmente porque o teto energético dos componentes é completamente diferente:

“No PC você tem uma máquina conectada à uma tomada, você tem um cooler, você tem um dissipador. Você não precisa se preocupar com temperatura e energia [da mesma forma que em um dispositivo móvel].

A executiva conclui dizendo que os projetos da Qualcomm e da concorrente são soluções completamente diferentes, e que a Qualcomm precisa sim ter o melhor desempenho do mercado, mas isso precisa acontecer com o menor consumo energético possível, e isso a empresa consegue fazer muito bem, basta olhar o mercado móvel e ver quantos aparelhos utilizam chipsets Qualcomm.

Cupons de desconto TecMundo: